Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Briga em presídio mexicano resulta na morte de 38 pessoas

Por Da Redação 19 fev 2012, 15h37

Monterrey (México), 19 fev (EFE).- Pelo menos 38 pessoas morreram após um confronto entre os detentos da prisão de Apocada, situada no estado de Nuevo Léon, informou neste domingo uma fonte oficial ao atualizar balanço inicial de 20 vítimas.

Em declarações à imprensa, o porta-voz do Conselho de Segurança estadual, Jorge Domene, assinalou que até agora foram contabilizadas 38 mortes, mas que este número ainda pode subir.

De acordo com Domene, a causa desse confronto ainda não foi revelada, assim como os nomes dos mortos e se entre eles há algum funcionário do presídio.

A briga entre os presos começou por volta das 06h (horário de Brasília) em dois pavilhões da prisão, situada na região metropolitana de Monterrey, e depois se estendeu por todo o resto do centro penitenciário.

Segundo a fonte, alguns disparos também foram ouvidos. No entanto, as autoridades não sabem se estes foram efetuados por agentes de segurança ou pelos próprios internos.

Continua após a publicidade

Na manhã deste domingo, as forças federais e estaduais assumiram o controle da prisão, e o Governo de Nuevo León instalou um posto provisório para atender os familiares dos internos que se concentraram do lado de fora do centro penitenciário para pedir informação sobre a situação.

Até o final do dia, Domene deverá conceder uma entrevista coletiva para informar mais detalhes do incidente registrado na prisão de Apodaca.

Esta prisão, de média segurança, conta com aproximadamente 3 mil presos, um número que ultrapassa em 30% sua capacidade, como ocorre na maioria dos presídios no México.

A briga registrada na ultima madrugada é considerada como uma das mais violentas dos últimos anos no México. Em janeiro, outro confronto entre presos, registrado em um centro penitenciário do estado de Tamaulipas, resultou na morte de 31 presos.

Em maio de 2011, um incêndio na prisão de Apodaca, aparentemente causado por um curto-circuito, acabou com 14 mortos e 35 feridos. EFE

jac-jrm/fk

Continua após a publicidade
Publicidade