Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Brasil integra missão diplomática que tenta diálogo com a Síria

Por - 10 ago 2011, 14h34

O ministro sírio das Relações Exteriores, Walid Muallem, recebeu nesta quarta-feira uma delegação de Índia, Brasil e África do Sul, países membros não permanentes do Conselho de Segurança da ONU, e afirmou que a Síria é favorável ao diálogo com a oposição e às reformas.

“A Síria é favorável ao diálogo nacional e à aplicação das reformas anunciadas em 20 de junho pelo presidente Bashar al-Assad”, disse Muallem, citado pela agência oficial Sana, em referência à aprovação do multipartidarismo em um país comandado pelo partido Baath há quase 50 anos.

A delegação desembarcou em Damasco com o objetivo de pedir o fim da repressão violenta e a abertura de um verdadeiro diálogo com a oposição.

De acordo com a Sana, Muallem “explicou à delegação a situação em algumas cidades onde grupos armados têm cometido assassinatos e atos de sabotagem, e destacou que as unidades do Exército conseguiram restabelecer a segurança e a ordem nestas cidades”.

Também afirmou que o Exército “começou a sair esta manhã Hama e que os correspondentes das agências de notícias estiveram no local para comprovar”.

Hama fica no centro do país e é cenário de uma vasta operação militar nos últimos 10 dias.

De acordo com a Sana, Muallem denunciou “as pressões sobre a Síria por meio de interferências estrangeiras e a campanha midiática”.

“A Síria sairá fortalecida desta crise”, completou.

Um porta-voz do ministério das Relações Exteriores do Brasil afirmou na terça-feira que a mensagem da missão ressaltaria “a necessidade de diálogo entre o governo e a população, a necessidade de acabar com a violência e de respeitar os direitos humanos”.

Continua após a publicidade
Publicidade