Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

‘Boston, estamos com vocês’, diz Obama em homenagem

Presidente compareceu a cerimônia às vítimas de atentado em Boston

O presidente Barack Obama homenageou nesta quinta-feira as vítimas do atentado a bomba que matou ao menos três pessoas e deixou mais de 170 feridos na maratona de Boston em uma mensagem de apoio aos moradores da cidade. Em um discurso emocionado, Obama disse que o que aconteceu na cidade é “pessoal”, porque Boston é “uma cidade icônica dos EUA”. Garantiu, ainda, que as autoridades vão encontrar os culpados pelo ataque.

Obama, que deverá se encontrar com vítimas da explosão e suas famílias ainda nesta quinta-feira, tentou reconfortar com nacionalismo e espírito de união local uma comunidade que está em luto profundo pela tragédia ainda sem explicação. “Eu estou aqui em nome do povo americano com uma simples mensagem: Todos ficamos tocados com essa tragédia, estamos todos com vocês”, disse o presidente.

“Boston pode ser sua cidade natal, mas é nossa também. É uma das cidades icônicas dos Estados Unidos, é uma das melhores cidades do mundo”, disse. “Há um pedaço de Boston em mim, vocês me acolheram como um jovem estudante de direito. Vocês me deram boas-vindas quando eu ainda era senador e ninguém conseguia pronunciar meu nome direito”. “Boston, você é meu lar. Para muitos de nós, o que aconteceu na segunda-feira é pessoal”.

Saiba mais:

Saiba mais: Carta com substância suspeita é enviada a Obama

“Uma bomba não pode nos destruir, nos atingir. Por isso a gente não se acovarda em medo, por isso nós continuamos na maratona”, disse. “Sim, nós o encontraremos, e sim, nós encontraremos justiça. Mas, mais do que, isso, nossa fidelidade ao nosso modo de vida, nosso espírito de liberdade e democracia, continuará intacto. Nós terminaremos a corrida”, disse Obama sobre o responsável pelo atentado, cuja identidade permanece um mistério.

Emergência – Na quarta-feira, o presidente assinou uma declaração de emergência para o estado de Massachusetts com o objetivo de enviar ajuda federal à reação ao atentado. Antes do início da cerimônia, a catedral da Santa Cruz, no sul de Boston, que tem capacidade para acomodar 2.000 pessoas, estava cercada por uma longa fila de pessoas desde as 6h30 (7h30 no horário de Brasília). A cerimônia começou às 11h locais.

O serviço religioso, do qual participam líderes religiosos de diversas crenças, recebeu o nome “Cicatrizando as Feridas de Nossa Cidade” e teve como trilha sonora o violoncelo de Yo-Yo Ma. O perímetro e os acessos da catedral foram fechados para deixar os caminhos livres para o presidente e as medidas de segurança foram ainda mais reforçadas em uma cidade que pouco a pouco vai se recuperando do atentado. A cerimônia contou também com a presença de ex-governadores do estado de Massachusetts e o candidato presidencial republicano nas eleições passadas, Mitt Romney.

Enquanto isso, a tragédia de Boston permanece sem solução. Segundo o jornal The Boston Globe, as autoridades locais têm imagens nítidas de dois suspeitos que carregavam mochilas pretas no lugar da explosão e pretendem divulgá-las nesta quinta-feira para pedir ajuda do público na identificação dos homens. De acordo com a fonte citada pelo jornal, os dois homens aparecem separadamente em vídeos gravados durante o evento, cada um no local de uma explosão.

Investigação – Os investigadores identificaram na quarta-feira um suspeito de ter realizado o atentado a partir de imagens de câmeras de segurança gravadas antes da segunda explosão na rua Boylston, que ocorreu perto da linha de chegada da Maratona de Boston, na segunda-feira. O jornal The Boston Globe descreveu que a imagem mostra um suspeito carregando e possivelmente abandonando uma mochila preta. Um oficial do FBI disse que as bombas foram colocadas dentro de uma mochila preta de nylon.

O foco da investigação é uma mochila preta no local da explosão. Entre os indícios recolhidos no local do atentado, há pedaços de nylon preto que podem ser de uma mochila, fragmentos de esferas metálicas e pregos, e possivelmente restos de uma panela de pressão, segundo Richard Deslauriers, agente especial do FBI encarregado do escritório de Boston.

Suspeita-se que os autores do atentado carregavam malas pesadas ou mochilas feitas de nylon escuro e que as bombas tenham sido preparadas com pólvora e esferas metálicas colocadas dentro de panelas de pressão.

Terror – As duas explosões ocorreram com poucos segundos de intervalo, na segunda-feira, junto à linha de chegada da Maratona de Boston. Muitas vítimas sofreram amputações, e 23, segundo a CNN, continuam em estado crítico. Os três mortos são um menino de 8 anos, morador de Boston; uma mulher de 29 anos, que vivia numa cidade próxima; e uma chinesa, estudante de pós-graduação na Universidade de Boston.

Na terça-feira, o presidente americano qualificou o incidente como um “ato de terror”. Esse foi o pior atentado em solo americano desde o ataque da Al Qaeda com aviões sequestrados, em 11 de setembro de 2001.