Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Boko Haram sequestra 80 pessoas no norte de Camarões

Entre os sequestrados, estariam 50 crianças. O grupo terrorista também deixou casas incendiadas

Por Da Redação 18 jan 2015, 17h51

Ao menos 80 pessoas foram sequestradas e dezenas foram mortas após um ataque do grupo jihadista Boko Haram no norte de Camarões neste domingo. Segundo agências de notícias, combatentes do grupo terrorista atacaram duas aldeias na região de Tourou, no distrito de Moloko. Entre os sequestrados, estariam 50 crianças. O grupo também deixou casas incendiadas.

A operação do grupo terrorista acontece depois que o Chade deslocou suas tropas para Camarões, com o objetivo de lutar contra o grupo e de retomar o controle de Baga, situada no nordeste da Nigéria e perto lago Chade, sob o controle dos jihadistas desde o começo de janeiro.

Leia também:

Fotos mostram chocante rastro de destruição deixado pelo Boko Haram

‘Caminhei 5 km sobre corpos’, diz testemunha de ataque do Boko Haram

Meninas de 10 anos realizam ataque suicida na Nigéria

Boko Haram sequestra 185 mulheres e crianças

Na última segunda-feira, os jihadistas atacaram uma base de Camarões em Kolofata, a dez quilômetros da fronteira com a Nigéria e, na quinta-feira, o presidente camaronês, Paul Biya, anunciou que o Chade lhe daria assistência militar. O contingente do Chade, com aproximadamente 400 veículos, incluindo helicópteros, entrou no sábado no território de Camarões. O presidente nigeriano, Idriss Deby, afirmou que as operações militares aconteceriam neste domingo.

Continua após a publicidade

O grupo Boko Haram, que luta pela instauração de um Estado islâmico na Nigéria e cujo nome significa “A educação não islâmica é pecado”, tem levado a cabo uma campanha violenta no país. Segundo a Agência Nacional de Gestão de Emergência (Nema), até a última quinta-feira mais de 868.000 nigerianos tiveram que abandonar seus lares e pertences na região nordeste e fugir para outras localidades em busca de proteção, comida e medicamentos. Milhares desses refugiados estão reunidos em um dos 20 acampamentos sob os cuidados das autoridades nigerianas.

(Com AFP e Agência Brasil)

Continua após a publicidade
Publicidade