Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Bill Clinton e Sean Penn pedem mais investimentos para o Haiti

Alfonso Fernández.

Porto Príncipe, 29 nov (EFE).- O ex-presidente americano Bill Clinton, o ator Sean Penn e o chef espanhol José Andrés encorajaram a comunidade internacional a investir no Haiti, durante a realização de um fórum sobre o tema nesta terça-feira em Porto Príncipe.

Quase mil investidores internacionais participam entre hoje e amanhã do fórum organizado pela Fundação Clinton e pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), que procura atrair o investimento estrangeiro ao país caribenho que ainda luta para se recuperar do devastador terremoto de 2010.

‘O Haiti tem desafios e tem oportunidades. Somos um Governo que quer trabalhar com o setor privado para reconstruir o país e gerar emprego’, afirmou no discurso de abertura o presidente haitiano, Michel Martelly.

O ex-presidente americano Bill Clinton (1993-2001), enviado especial das Nações Unidas para o Haiti, apadrinhou a cerimônia e destacou o ‘enorme potencial’ do setor agroindustrial do país ao ressaltar a qualidade de produtos locais como a manga, o café e o cacau.

‘Este fórum destaca a importância do investimento do setor privado no Haiti e mostra ao mundo que o Haiti está novamente aberto para os negócios’, acrescentou Clinton.

Este fórum de investimentos sucede o realizado em 2009 na capital haitiana, também promovido por Clinton, mas muitos daqueles projetos foram interrompidos pela catástrofe causada pelo terremoto de janeiro de 2010.

O terremoto matou 300 mil pessoas e deixou 1,5 milhão de pessoas desabrigadas, sendo que centenas de milhares permanecem ainda em acampamentos improvisados nos parques públicos de Porto Príncipe.

O fórum de hoje também escutou a voz crítica do ator americano Sean Penn, diretor da organização não-governamental Haitian Relief Organization, que lamentou que os investimentos sejam de curto prazo e não levem em conta a realidade local.

‘Precisamos de investimentos viáveis e que trabalhem pelo futuro do país. Para isso devemos fortalecer a colaboração entre as ONGs e os investidores estrangeiros, de modo que sejam sustentáveis a longo prazo’, afirmou Penn.

Por último, o chef espanhol José Andrés, fundador da ONG World Central Kitchen, apresentou seus projetos de cozinha limpa e eficiente e declarou que o futuro do desenvolvimento no Haiti passa por ‘deixar de lançar dinheiro aos problemas e começar a investir em soluções’. EFE