Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Bilionário russo enfrentará Putin na eleição presidencial

Mikhail Projorov quer apoio da classe média e se recusa a criticar o adversário

Considerado um dos homens mais ricos do mundo, Mikhail Projorov anunciou nesta segunda-feira que vai enfrentar o primeiro-ministro, Vladimir Putin, nas próximas eleições presidenciais, previstas para março de 2012. “Esta é, provavelmente, a decisão mais importante da minha vida”, afirmou ele, que disse não ter consultado o Kremlin para anunciar sua decisão de concorrer ao pleito.

Aos 46 anos, o bilionário russo reconheceu que obter as assinaturas necessárias para registrar sua candidatura na Comissão Eleitoral Central não será uma tarefa fácil e assegurou que não centrará sua campanha eleitoral nas críticas à gestão de Putin. “A crítica não deve ocupar mais que 10%. Eu quero me concentrar no que é preciso fazer”, declarou Projorov, assegurando que vai propor a criação de um novo partido, mas que segue contrário à revolução na Rússia. “Todas as revoluções acabam em um grande derramamento de sangue e uma forte queda dos níveis de vida. Eu sou a favor das mudanças evolutivas”, falou o empresário, dono do clube New Jersey Nets, da liga de basquete americana (NBA).

Projorov, que espera receber apoio da classe média russa “no sentido mais amplo do termo”, já tentou ingressar na política no último mês de maio como líder do partido liberal Causa Justa (CJ). Porém, a tentativa acabou sendo vetada pelo Kremlin em setembro. O futuro candidato às eleições presidenciais é o primeiro oligarca que decide se lançar na política desde 2003, ano em que o milionário petroleiro Mikhail Khodorkovski foi preso ao tentar financiar a oposição ao Kremlin. Os oligarcas são muito mal vistos pelos russos, que relacionam suas respectivas riquezas com as fraudulentas privatizações pós-soviéticas.

Mandato – Putin, que foi proclamado candidato à Presidência russa no congresso federal do partido governista Rússia Unida (RU), apresentou na última semana todos os documentos necessários para registrar sua candidatura. Segundo a legislação eleitoral russa, Putin não necessitará obter assinaturas para participar do pleito, já que conta com o respaldo de um partido com representação parlamentar. De acordo com a reforma constitucional – introduzida em 2008 por seu sucessor, o presidente Dimitri Medvedev -, a partir das próximas eleições os mandatos presidenciais serão de seis anos, fato que poderia manter Putin no poder até 2024.

Leia também:

Leia também: Putin deve voltar à Presidência – sem nunca ter saído de fato

Tanto o líder comunista, Gennady Ziuganov, como o dirigente do partido social-democrata Rússia Justa, Sergei Mironov, anunciaram que vão enfrentar Putin nas eleições presidenciais de 2012, já que o partido governista se fragilizou após as eleições parlamentares – cujas denúncias de fraude motivaram intensos protestos pelo país. Nesta segunda, o porta-voz do governo afirmou que as irregularidades nas eleições legislativas não representam motivo para alterar os resultados do pleito.

(Com agência EFE)