Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Sob ameaça, Biden rejeita extensão de prazo para evacuar Cabul

Estados Unidos devem concluir operação até 31 de agosto

Por Ernesto Neves Atualizado em 24 ago 2021, 15h50 - Publicado em 24 ago 2021, 14h12

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, rejeitou nesta terça-feira, 24, a extensão do prazo para retirar americanos e aliados de Cabul, a capital do Afeganistão. Dessa forma, a operação terá de ser concluída até 31 de agosto, como o previsto inicialmente.

Biden também se reuniu virtualmente nesta terça-feira com líderes do G7, grupo que reúne as economias mais avançadas do planeta.

O encontro havia sido convocado pelo primeiro-ministro britânico, Boris Johnson. O premiê queria uma extensão de prazo para a operação, ideia que apoiada também pela Alemanha.

Biden, porém, rejeitou a ideia, afirmando que há grande risco de ataques ao aeroporto de Cabul, onde a multidão que deseja asilo está concentrada.

A decisão do presidente americano acontece um dia após o Talibã avisar que não vai tolerar a permanência de estrangeiros no Afeganistão após o previsto.

Continua após a publicidade

O grupo insurgente ameaçou com “consequências” caso a operação seja estendida e afirmou que os países devem parar de encorajar os afegãos a fugir.

“Os Estados Unidos devem parar de ajudar os afegãos qualificados a deixarem o país”, disse Zabihullah Mujahid, porta-voz do grupo. 

Desde 14 de agosto, quando o Talibã tomou o poder no Afeganistão, os Estados Unidos afirmam já ter retirado 58.000 pessoas do país. O ritmo da operação tem aumentado nos últimos dias, e só na últimas 24 horas mais de 21.600 pessoas foram evacuadas.

O cerco ao aeroporto de Cabul pelo Talibã também está se intensificando. Há postos de controle do grupo islâmico por toda a região, e relatos de que a multidão tem sido impedida de se dirigir ao terminal aéreo.

Segundo militares britânico, sete civis afegãos, incluindo uma criança, morreram pisoteados numa confusão em frente ao aeroporto.

Continua após a publicidade
Publicidade