Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Bandeira da Palestina é hasteada na Unesco

Por Da Redação 13 dez 2011, 10h32

(Atualiza com declarações de Abbas e de Irina Bokova).

Paris, 13 dez (EFE).- A bandeira da Palestina foi hasteada nesta terça-feira na sede parisiense da Unesco, a primeira agência da ONU que reconheceu esse território como membro de pleno direito.

O hasteamento ocorreu em um ato solene que contou com a presença do presidente palestino, Mahmoud Abbas, e da diretora-geral da Unesco, Irina Bokova.

‘Espero que esse ato de adesão influencie na inclusão da Palestina em outras organizações internacionais’, disse Abbas, que se comprometeu a respeitar os compromissos da Unesco ‘nas áreas de educação, cultura, ciência e paz’.

O presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP) afirmou que seu território, ‘lugar de encontro de culturas’, soube preservar suas tradições e seu patrimônio, ‘apesar da ocupação e do bloqueio’ aos quais foi submetido, além de ter destacado a contribuição dos diversos artistas e pesquisadores exilados, cujo trabalho ‘estimulou os que lutavam no interior’.

Abbas ressaltou que a adesão à Unesco é ‘um primeiro passo’ no reconhecimento de toda a comunidade internacional, mas indicou que a criação do Estado palestino deve ser feita em paralelo a Israel.

‘Espero que possamos ter algum dia um Estado independente ao lado de Israel, com um espírito de paz e convivência’, concluiu.

Continua após a publicidade

Já Irina Bokova lembrou as palavras do secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, de que a paz no Oriente Médio chegará com a criação de dois Estados que vivam de forma conjunta, e acrescentou que a Unesco pode contribuir para esse projeto.

‘Quero acreditar que a adesão da Palestina à Unesco é uma oportunidade para considerar que a paz e a segurança também podem ser construídas na escola, com a cultura e a ciência’, afirmou.

Irina acrescentou que ‘o povo palestino, como todos os outros, tem o direito de preservar seu patrimônio, de ter uma educação de qualidade voltada para a busca da paz, que ensine os direitos humanos e uma cultura dinâmica que respeite a alheia’.

Em 31 de outubro, a Conferência Geral da Unesco admitiu a Palestina como membro número 195 da organização.

A adesão foi oficializada no último dia 23, quando a Palestina aceitou a Constituição da Unesco nos Arquivos Nacionais de Londres.

A admissão da Palestina na Unesco foi realizada contrariamente à opinião de alguns países, entre eles os Estados Unidos, que anunciou o congelamento de sua contribuição à organização.

No ato de hasteamento da bandeira também esteve presente o ministro das Relações Exteriores palestino, Riyad al-Maliki; a presidente da Conferência Geral da Unesco, Katalin Bogyay, e a do Conselho Executivo, Alissandra Cummins, entre outras personalidades. EFE

lmpg/mj-mm

Continua após a publicidade
Publicidade