Clique e assine a partir de 9,90/mês

Aviões robôs matam treze membros da Al Qaeda no Iêmen

Ataque acontece horas após Obama defender o uso dos 'drones' na guerra ao Terror; país árabe abriga um dos braços mais organizados da rede terrorista

Por Da Redação - 31 jan 2012, 04h21

Pelo menos treze supostos integrantes da Al Qaeda foram mortos no sul do Iêmen em três bombardeios de aeronaves não tripuladas na madrugada desta terça-feira. O ataque acontece poucas horas após o presidente americano Barack Obama defender, em uma entrevista pela internet, o uso de aviões robôs (drones) no combate ao terrorismo.

Entre os mortos há dois supostos líderes do grupo radical na Península Arábica, que tem no Iêmen sua base de operações. Uma fonte local explicou que as autoridades estão checando as informações que apontam que um dos dirigentes é Nasir al-Wuhayshi, responsável pelo braço iemenita da organização terrorista.

Bombardeios – O primeiro bombardeio teve como alvo uma reunião líderes do grupo na zona de Lauder, uma área montanhosa de difícil acesso situada na província de Abian, enquanto o segundo e o terceiro acertaram os veículos nos quais os supostos terroristas tentavam escapar. Segundo vários residentes da região, os militantes da Al Qaeda cercaram na manhã desta terça-feira o local do ataque para recolher os corpos.

Lauder fica 60 quilômetros ao norte de Zinyibar, capital da província, onde ocorrem enfrentamentos diários entre o exército e militantes da Al Qaeda, que em maio passado tomaram o controle da cidade até que em setembro as autoridades anunciaram sua retomada.

Continua após a publicidade

O último bombardeio americano no país árabe causou a morte do clérigo radical e dirigente da Al Qaeda Anwar al-Awlaki em 30 de setembro passado.

(Com Agência EFE)

Publicidade