Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Avião da coalizão saudita desaparece no Iêmen

Os xiitas houthis afirmam que caça F-16 foi abatido por suas baterias antiaéreas. Plano de cessar-fogo foi aceito pelos rebeldes e a trégua de cinco dias deve começar nesta terça

Por Da Redação 11 Maio 2015, 09h40

Um caça de combate marroquino, que faz parte da coalizão liderada pela Arábia Saudita, desapareceu na noite de domingo, informou nesta segunda-feira o Exército do Marrocos. O desaparecimento ocorre dois dias antes do início do cessar-fogo de cinco dias proposto pelos sauditas. Os rebeldes xiitas houthis do Iêmen, assim como seus aliados, costumam disparar canhões contra aviões desde o começo da ofensiva saudita, no final de março. Em curta mensagem emitida pela televisão Al Masira, órgão de comunicação dos houthis, o grupo insurgente disse que “suas forças antiaéreas abateram um avião modelo F16”.

Se o desaparecimento for confirmado, seria o segundo avião de combate marroquino a se perder no conflito. Durante os primeiros dias da campanha aérea liderada pelos sauditas, um avião de caça caiu no Mar da Arábia, na costa sul do Iêmen. Na ocasião, o piloto conseguiu se ejetar e foi resgatado por uma embarcação da Marinha. Problemas técnicos causaram o acidente.

Leia também

Chefe da Al Qaeda é morto em ataque americano no Iêmen

ONU: Irã arma rebeldes houthis do Iêmen desde 2009

Com a Arábia Saudita na liderança, a aliança começou a bombardear no dia 26 de março no Iêmen os milicianos houthis, que em fevereiro assumiram o poder e expulsaram o presidente Abd Rabbo Mansour Hadi, que se refugiou em Riad. Os houthis aceitaram ontem uma proposta saudita de cessar-fogo humanitário de cinco dias, que deverá começar na terça-feira, mas acusaram a coalizão de dificultar a chegada de ajuda aos civis no Iêmen.

(Da redação)

Continua após a publicidade
Publicidade