Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Autor de tiroteio em universidade dos EUA não é aluno

Aaron Ybarra tem 26 anos e está detido. Antes de ser imobilizado, ele matou um estudante e feriu outros três durante ataque à Universidade Seattle Pacific

O autor do tiroteio desta quinta-feira na Universidade Seattle Pacific, em Washington, nos Estados Unidos, que causou a morte de uma pessoa e ferimentos em outras três, não é aluno do centro, informou nesta sexta-feira em entrevista coletiva a polícia local. O incidente aconteceu depois que um “homem branco de aproximadamente 26 anos”, segundo a polícia, entrou em um dos edifícios do campus com uma pistola e uma faca e atirou várias vezes.

Quando parou de disparar para recarregar a arma, um estudante que trabalhava como segurança no edifício o atacou com gás de pimenta e conseguiu imobilizá-lo com a ajuda de outros alunos até a chegada dos agentes, que o levaram preso. Fontes policiais disseram ao jornal Seattle Times que o detido é Aaron Ybarra, morador de Mountlake Terrace, no estado de Washington, no noroeste dos Estados Unidos. A polícia de Seattle havia informado em um primeiro momento que tinha detido um suspeito, mas que continuava com as buscas por uma segunda pessoa relacionada com o incidente. Posteriormente, retificou a informação ao declarar que não procurava por “suspeitos adicionais” e que o autor teria “agido sozinho”.

Leia também

Atirador mata um e fere três em universidade dos EUA

Polícia canadense captura suspeito de matar 3 agentes

Em vídeo, atirador da Califórnia fala de motivação para ataque

As vítimas – três atingidas por disparos e outra cuja natureza dos ferimentos ainda é desconhecida – foram transferidas para o Centro Médico Harborview. Uma delas, um rapaz de 19 anos que chegou em estado crítico e acabou morrendo, enquanto uma jovem de 20 anos chegou em estado grave e teve que ser operada, informou a porta-voz do hospital Susan Gregg. As outras duas vítimas, dois rapazes de 24 e 22 anos (um dos quais não apresenta ferimentos de bala), estão fora de perigo. As identidades das vítimas ainda não foram divulgadas.

Em declarações ao site local de notícias King5.com, um professor da universidade garantiu que “não reconhece” o suspeito pelo tiroteio e chamou de “herói” o estudante que conseguiu imobilizá-lo. “Hoje era para ser um dia de celebração pelo fim do ano letivo. Mais uma vez, a epidemia da violência das armas chegou a Seattle”, lamentou o prefeito da cidade, Ed Murray. A universidade ficou fechada durante várias horas e as aulas foram suspensas. Assim que a situação se acalmou, uma missa foi celebrada na igreja e nos jardins do centro universitário em homenagem às vítimas. A Universidade Seattle Pacific é um centro privado de ensino superior fundado em 1891 e de denominação cristã metodista livre, que conta com cerca de 4.270 estudantes.

(Com agência EFE)