Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Atirador estava desempregado e tinha políticos como alvo

Homem de 46 anos feriu três pessoas na manhã deste domingo em Roma, ao fazer vários disparos em frente à sede do Governo durante a posse do novo premiê Enrico Letta

Por Da Redação 28 abr 2013, 13h04

Luigi Prieti, o homem de 46 anos que feriu três pessoas na manhã deste domingo em Roma, ao fazer vários disparos em frente à sede do Governo, durante a posse do novo premiê Enrico Letta, tinha como alvo os políticos, segundo apurou a Justiça italiana.

Leia também:

Letta aceita cargo de premiê da Itália e forma governo

Enrico Letta, o menino prodígio da política italiana

Não é um louco”, disse à imprensa o procurador adjunto de Roma Pierfilippo Laviani. “É um homem que perdeu o trabalho, perdeu tudo e estava desesperado.’

Prieti disparou contra os policiais ao perceber que os políticos estavam fora de seu alcance. A arma utilizada era de procedência ilícita e, segundo Laviani, o atirador admitiu o crime.

Continua após a publicidade

O procurador visitou o hospital de São Giovanni, onde Prieti, que ficou ferido na cabeça ao ser rendido, está internado.

Um dos policiais foi atingido no pescoço e outro na perna. Ambos estão fora de perigo. A terceira vítima foi uma passante grávida, atingida de raspão por um dos projéteis. Ela também não corre risco de vida.

Segundo a polícia, o autor dos disparos se postou diante da sede do governo e, sem dizer qualquer palavra, disparou cinco vezes contra os policiais, para depois tentar fugir.

Segundo o ministro do Interior, Angelino Alfano, o autor dos disparos tentou se suicidar, mas já não tinha munição.

O diretor da UTI do hospital Umberto I de Roma, Claudio Modini, declarou que Giuseppe Giangrande, o policial atingido no pescoço, passa por exames para saber se o disparo afetou sua coluna vertebral.

O militar foi submetido a uma pequena cirurgia para extração da bala.

(Com agência EFE)

Continua após a publicidade

Publicidade