Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Atentados na Síria matam ao menos 16 pessoas

Em um dos ataques, rebeldes explodiram carro-bomba em frente ao prédio da Força Aérea, no sul do país

Por Da Redação 6 nov 2013, 15h25

Pelo menos 16 pessoas morreram e mais de 70 ficaram feridas após duas explosões nesta quarta-feira na Síria, uma em Damasco e outra na cidade de Sueida. No ataque mais ousado, que atingiu Sueida, no sul do país, um carro-bomba explodiu em frente ao prédio que abriga a sede regional da inteligência da Força Aérea síria, matando oitos pessoas e ferindo ao menos 30 outras. Na capital, uma explosão atingiu o bairro de Hiyaz, deixando oito mortos e mais de 40 feridos.

Rami Abdelrahman, chefe do Observatório Sírio para os Direitos Humanos, de oposição ao ditador Bashar al-Assad, afirmou que um major está entre as vítimas do atentado em Sueida. Após explosão do carro-bomba, rebeldes tentaram invadir o edifício e travaram uma batalha com os militares.

Leia também

Síria destruiu instalações de produção de armas químicas, diz Opaq

Ataque a base militar na Síria é atribuído a Israel

Em Damasco, segundo a agência de notícias estatal Sana, uma bomba explodiu no bairro Hiyaz, matando oito pessoas e ferindo mais de 40. Foi o mais grave de vários ataques contra alvos na capital nesta quarta-feira. Outra bomba deixou quatro crianças feridas no bairro de Zahara, e morteiros atingiram o bairro de Faiha, a praça dos Omíadas, que abriga a sede do Exército Sírio, e a praça Abased. Fontes consultadas pelas agências internacionais afirmaram que estes ataques causaram grandes danos, mas não há ainda informações sobre vítimas.

Continua após a publicidade

Os rebeldes que tentam derrubar o regime de Assad tomaram algumas cidades próximas a Damasco, mas o exército sírio tem conseguido impedi-los de avançar sobre a capital. Os insurgentes têm recorrido a bombas improvisadas para atacar alvos de segurança em áreas controladas pelo governo.

A Síria enfrenta uma violenta guerra civil desde março de 2011. Os choques entre grupos rebeldes que tentar derrubar o regime de Assad e forças do governo já provocaram a morte de 100 000 pessoas, segundo estimativas das Nações Unidas.

(Com agências France-Presse e EFE)

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)