Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Atentado suicida diante de mesquita mata 21 no Paquistão

Cidade de Hangu é atingida por disputa sectarista entre tribos sunitas e xiitas

Por Da Redação - 1 fev 2013, 10h57

Um atentado suicida matou mais de 20 pessoas, a maioria muçulmanos sunitas, e feriu outras dezenas nesta sexta-feira, em um mercado movimentado do lado de fora de duas mesquitas na cidade rebelde de Hangu, no noroeste do Paquistão. Segundo fontes policiais locais, o ataque ocorreu numa faixa estreita que abriga tanto uma mesquita xiita quanto sunita.

De acordo com as autoridades, o Conselho Supremo Sunita, anti-Talibã, muitas vezes faz suas reuniões na mesquita sunita, que poderia ser o alvo do ataque. Mas o chefe da polícia distrital, Muhammad Saeed, disse que o ataque tinha os xiitas como alvo. “A maioria das vítimas estava saindo da mesquita para o mercado depois das orações de sexta-feira quando a bomba explodiu”, afirmou o oficial Imtiaz Shah.

Hangu, parte da região do Paquistão que faz fronteira com o Afeganistão, tem sido destruída pela disputa sectarista entre tribos sunitas e xiitas. A cidade está a poucos quilômetros de Parachinar, que possui uma significativa população xiita, contra quem grupos militantes sunitas linha-dura têm lançado ataques há anos. Nenhum grupo assumiu a responsabilidade do ataque desta sexta-feira até o momento.

Leia também:

Publicidade

Leia também: Investigador de caso envolvendo premiê aparece morto

(Com agência Reuters)

Publicidade