Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Atentado do EI contra consulado americano no Iraque mata 3 pessoas

Segundo uma testemunha, morreram dois americanos e um turco

Por Da Redação 17 abr 2015, 15h43

Pelo menos três pessoas morreram e quatro ficaram feridas nesta sexta-feira em um ataque suicida com carro-bomba contra o consulado dos Estados Unidos na cidade de Erbil, capital da região autônoma do Curdistão iraquiano. Jalal Habib, vereador da região de Ainkaua, onde fica o consulado, explicou as agências de notícias internacionais que os soldados que protegiam a sede diplomática abriram fogo contra o suicida e conseguiram impedir que o carro se chocasse contra o complexo. Segundo a Reuters, o grupo Estado Islâmico (EI) assumiu a autoria do atentado.

Dois dos feridos são membros das forças de segurança, segundo Habib, que não informou a identidade das outras vítimas. Uma fonte de segurança assegurou que não há americanos entre as vítimas e que um dos mortos é de nacionalidade turca, mas as agências de notícias não conseguiram comprovar a veracidade da afirmação. O Departamento de Estado dos Estados Unidos ainda não confirmou a nacionalidade das vítimas do atentado.

Leia também

Tropas iraquianas matam vice do ex-ditador Saddam Hussein

Terroristas do EI estupraram meninas de até 8 anos no Iraque

Continua após a publicidade

Mais de 5.000 europeus se uniram à jihad na Síria e no Iraque

Um prédio próximo onde vivem diplomatas americanos não foi afetado pela explosão, que causou danos materiais em lojas e casas dos arredores. O prédio do consulado, que estava fechado no momento da explosão, fica próximo de uma delegacia de polícia. As forças de segurança se deslocaram para o local do atentado e fecharam os acessos à região.

O Curdistão iraquiano permaneceu relativamente a salvo da onda de violência que afeta outras partes do país. Em novembro do ano passado, quatro pessoas morreram em um ataque suicida em frente à sede do governo de Erbil, que também foi reivindicado pelos jihadistas do EI. Em outro atentado isolado, ocorrido no final de setembro de 2013, seis civis morreram e 42 ficaram feridos após a explosão de um carro-bomba perto das sedes dos serviços secretos curdo-iraquianos em Erbil.

As tropas curdas, conhecidas como peshmergas, enfrentam atualmente o EI, que em junho de 2014 assumiu o controle de amplas regiões do território iraquiano vizinhas do Curdistão. O primeiro-ministro iraquiano, Haidar al Abadi, assegurou em Erbil no dia 6 de abril que vai coordenar com as autoridades curdas o lançamento de uma ofensiva e expulsar o EI da província de Ninawa, no norte do país.

Bagdá – Pelo menos 27 pessoas foram mortas e dezenas ficaram feridas pelas explosões de dois carros-bomba na capital iraquiana, Bagdá, nesta sexta-feira, disseram fontes da polícia e da área médica. O ataque mais sangrento aconteceu no bairro de Al Habebiya, no leste da capital iraquiana, onde um carro-bomba explodiu perto de uma loja de automóveis deixando oito mortos e 34 feridos, além de danos materiais.

(Da redação)

Continua após a publicidade
Publicidade