Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês

Ataques a Paris: o que se sabe sobre os suspeitos

Polícia da França e de outros países europeus buscam terroristas foragidos e tentam identificar agressores que morreram nos atentados

Por Da Redação 18 nov 2015, 09h10

Desde o último dia 13 de novembro, quando uma série de ataques em Paris deixou 129 mortos e outros 352 feridos, a polícia da França e de outros países da Europa, como Bélgica e Alemanha, investem esforços em identificar e encontrar os terroristas suspeitos.

Nos atentados à capital francesa, os agressores se dividiram em três grupos que atacaram pelo menos seis pontos da cidade: os arredores do Estádio de France, onde acontecia uma partida entre França e Alemanha, a boate Bataclan, onde ocorria um show da banda de rock Eagles of Death Metal, e quatro cafés e restaurantes próximos ao Canal Saint-Martin.

Leia também:

Ação policial faz cerco a terroristas no norte de Paris

Bélgica procura suspeito de fabricar coletes explosivos

Continua após a publicidade

Em novo vídeo, EI ameaça atacar outros países​

O que se sabe até agora é que seis homens-bomba participaram dos atos. Dois se explodiram na boate Bataclan durante um show da banda de rock Eagles of Death Metal; três se suicidaram nos arredores do Stade de France, onde ocorria uma partida entre França e Alemanha; e um se matou em um café numa área boêmia da cidade. Além disso, um terceiro agressor que estava no Bataclan foi morto pela polícia.

Pelo menos um terrorista que atuou nos atentados, Salah Abdeslam, belga de 26 anos, fugiu de Paris e está sendo procurado pela polícia. As autoridades de segurança também trabalham com a possibilidade de haver um segundo terrorista foragido, mas este fato ou a identidade do suspeito não foram confirmados.

Também está sendo procurado o homem que teria planejado e financiado os ataques à capital francesa: Abdelhamid Abaaoud, que tem nacionalidade belga e é um dos membros mais midiáticos do Estado Islâmico (EI). Outros suspeitos de atuarem indiretamente nos atos também estão na mira da polícia.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)