Clique e assine a partir de 9,90/mês

Ataque talibã de 19 horas em Cabul deixa 15 mortos

Por Shah Marai - 14 set 2011, 15h16

Um ataque de 19 horas de talibãs contra o quartel da Otan e a embaixada dos Estados Unidos em Cabul terminou nesta quarta-feira com 15 afegãos mortos, incluindo quatro policiais, além de nove suicidas.

Onze civis e quatro policiais afegãos morreram e 19 pessoas ficaram feridas, incluindo nove agentes, anunciou a Força Internacional de Assistência à Segurança (Isaf). Nenhum militar da Otan faleceu e seis ficaram feridos.

Nove suicidas morreram, segundo a polícia – seis no edifício e três na terça-feira em outros lugares da capital, como dois deles, que morreram perto de delegacias de polícia no oeste de Cabul, a vários quilômetros do centro da cidade, e um na estrada que leva ao aeroporto.

Os últimos dois criminosos, entrincheirados desde terça-feira em um edifício em construção, foram mortos na manhã desta quarta-feira, informou à AFP o porta-voz do ministério afegão do Interior, Siddiq Siddiqi.

Continua após a publicidade

“Os últimos criminosos estão mortos e os combates terminaram. Havia seis terroristas no edifício e todos estão mortos”, declarou Siddiqi.

Segundo o tenente Jemmie Cummings, porta-voz da Isaf, entre os 11 civis mortos há três crianças.

Os ataques com armas automáticas e foguetes começaram às 13H30 (6H00 de Brasília) de terça-feira.

O quartel da Isaf e a embaixada dos Estados Unidos, localizados no centro de Cabul, foram os principais objetivos dos combatentes talibãs, que também atacaram as forças policiais na zona oeste da capital e na estrada que vai até o aeroporto.

Continua após a publicidade

Os ataques, iniciados dois dias depois do 10º aniversário dos atentados de 11 de setembro de 2001, em um dos bairros mais protegidos da capital, submetida a rígidas medidas de segurança, representaram um novo revés para a Otan.

A Aliança Atlântica começou a retirar suas tropas de combate do Afeganistão e a transferir a segurança do país às forças afegãs, um processo de transição que deve ser concluído em 2014.

Dois terroristas foram mortos ao oeste de Cabul, a vários quilômetros do centro da cidade, quando tentavam atacar dois quartéis. A polícia também matou, na estrada que vai até o aeroporto, um homem-bomba com sete quilos de explosivos.

Dois obuses de morteiro caíram no bairro que abriga as embaixadas ocidentais, um sobre o prédio de um canal de televisão privado e outro em uma rua.

Continua após a publicidade

O presidente afegão Hamid Karzai condenou os ataques terroristas executados por talibãs no centro de Cabul e afirmou que estes não impedirão a transição.

“Os ataques não podem afetar a determinação do povo de assumir a responsabilidade dos assuntos do país, pelo contrário, reforçarão esta determinação”, disse o chefe de Estado.

A embaixada dos Estados Unidos informou que nenhum funcionário ficou ferido no ataque contra a representação.

Os insurgentes islamitas, que há 10 anos combatem o regime de Cabul que é apoiado por 130.000 soldados da Otan, essencialmente americanos, intensificaram a guerrilha nos últimos anos, com o aumento dos ataques inclusive no coração da capital.

Continua após a publicidade

Em 19 de agosto, vários talibãs atacaram a sede em Cabul do British Council, a agência cultural britânica. Nove pessoas morreram no atentado.

No fim de junho, nove terroristas atacaram o hotel Intercontinental, um dos mais importantes de Cabul, e mataram nove civis afegãos e um espanhol, além de dois policiais.

Os talibãs também já conseguiram atingir alvos importantes como o hospital militar da capital e o ministério da Defesa.

Publicidade