Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Ataque no Afeganistão matou dois membros do Estado Islâmico, dizem EUA

Na ação feita com drones, um terceiro integrante do grupo extremista teria ficado ferido, segundo as forças americanas

Por Da Redação 28 ago 2021, 14h03

Dois membros do Estado Islâmico foram mortos e um terceiro ficou ferido nos ataques de drones feitos pelos Estados Unidos no sábado, 28, segundo informações do governo americano.

De acordo com o comando militar, os três estiveram envolvidos no planejamento e na execução do atentado suicida no aeroporto de Cabul, na quinta, que deixou ao menos 180 mortos, entre eles 13 militares dos Estados Unidos. Segundo agências de notícias, existe a possibilidade de novas operações.

Os bombardeios ocorreram na província de Nangarhar, uma região montanhosa do Afeganistão. O atentado de quinta-feira foi reivindicado pelo Estado Islâmico-Khorasan, grupo inimigo do Talibã no Afeganistão.

Na quinta-feira, em pronunciamento à nação, o presidente Joe Biden disse que os autores do ataque não teriam como se esconder. “Vamos caçá-los e fazê-los pagar”, afirmou.

Autoridades americanas afirmaram na sexta que havia grande risco de novos atentados em Cabul. O porta-voz do Pentágono, John Kirby, disse que as ameaças eram “específicas e confiáveis”.

Continua após a publicidade
Publicidade