Clique e assine com até 92% de desconto

Arábia Saudita derruba sete mísseis do Iêmen e deixa um morto

Destroços de mísseis interceptados em Riad caíram sobre uma casa, deixando um homem morto e outros dois feridos

Por Da redação 26 mar 2018, 12h19

As defesas aéreas da Arábia Saudita abateram sete mísseis balísticos disparados pela milícia iemenita houthi no domingo. Destroços mataram um homem, a primeira morte na capital durante a campanha militar de três anos da coalizão liderada pelos sauditas no Iêmen.

Forças sauditas destruíram três mísseis sobre o nordeste da capital Riad pouco depois da meia-noite, além de outros lançados contra as cidades de Najran, Jizan e Khamis Mushait, no sul do país, disse a coalizão em um comunicado reproduzido pela agência estatal de notícias SPA.

Destroços dos mísseis caíram sobre uma casa de Riad, matando um morador egípcio e ferindo outras duas pessoas, informou o porta-voz da coalizão, coronel Turki al-Malki, de acordo com a agência. Segundo o coronel, os foguetes foram lançados “aleatoriamente contra áreas civis e povoadas”.

  • “Esta ação inimiga e aleatória por parte do grupo dos houthis apoiados pelo Irã demonstra a continuação do apoio do regime iraniano à associação armada dos houthis, com o objetivo de ameaçar a segurança do reino saudita e a segurança da região e internacional”, ressaltou o porta-voz militar. “O que as milícias houthis fizeram representa um perigoso desenvolvimento da guerra das organizações terroristas e dos países que patrocinam o terrorismo, como o regime iraniano”.

    Repórteres da Reuters em Riad ouviram vários estouros e viram fumaça no ar. Outra testemunha disse ter visto um grande clarão acompanhado de explosões adicionais. No bairro de Al-Malqa, agentes de emergência se reuniram perto de uma cratera no solo e inspecionaram vidros estilhaçados nas casas próximas.

    Os Estados Unidos, que fornecem apoio à coalizão, disseram em um comunicado do Departamento de Estado que condenam os ataques com mísseis e apoiaram o direito da Arábia Saudita de se defender de tais ameaças.

    O ataque assinalou a terceira vez em cinco meses que mísseis sobrevoaram a capital do reino. Os houthis estão intensificando os esforços para demonstrar que conseguem atacá-la e ameaçaram atiçar uma rivalidade regional entre o Irã e a Arábia Saudita.

    O ataque coincide com o terceiro aniversário da intervenção da coalizão árabe liderada pela Arábia Saudita na guerra do Iêmen, que generalizou o conflito e provocou a pior crise humanitária do mundo no ano passado.

    Nos últimos meses, o lançamento de mísseis por parte dos rebeldes contra o território saudita se tornou uma prática habitual, mas em poucas ocasiões os projéteis chegaram até Riad.

    A Arábia Saudita culpa o Irã pelas ações dos houthis, acusando o país de ameaçar a segurança nacional saudita e de apoiar grupos xiitas armados na região.

    (Com Reuters e EFE)

    Continua após a publicidade
    Publicidade