Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Após Hamas disparar foguetes desde Gaza, Israel bombardeia alvos do grupo

Governo israelense anuncia prisão de mais de 20 membros do grupo armado que planejavam ataques terroristas

A Força Aérea de Israel atacou na madrugada desta segunda-feira (18) nove postos do Hamas no norte da Faixa de Gaza, depois que três projéteis foram lançados a partir do território, informou um comunicado militar.

“Os alvos foram dois acampamentos militares e uma fábrica de munição da organização terrorista Hamas”, que controla a Faixa, segundo o comunicado militar.

Pouco antes dos bombardeios, o Exército israelense informou que as sirenes antiaéreas do Conselho Regional de Hof Ashkelon soaram às 4h40 e pouco depois das 5h, quando três projéteis lançados a partir do enclave litorâneo foram identificados. Dois deles caíram em Israel e um no próprio território de Gaza.

Este é o primeiro ataque com projéteis a partir da Faixa em mais de duas semanas, que rompe o cessar-fogo tácito iniciado depois que em 29 de maio milícias de Gaza lançaram quase 30 morteiros contra Israel.

Veículos de imprensa locais assinalaram que os ataques contra posições do Hamas são uma nova tática militar para tentar conter o lançamento de artefatos incendiários, já que os disparos de advertência que vinham fazendo contra os atiradores não parecem ter produzido resultados.

Prisões

Neste domingo (17), Israel anunciou a prisão de mais de 20 pessoas e a apreensão de explosivos, ao desmantelar uma célula do Hamas, que supostamente estava preparando “ataques graves” contra alvos israelenses.

Os membros da célula eram majoritariamente procedentes da cidade de Nablus, no norte da Cisjordânia. O grupo esteve ativo durante cerca de seis meses antes de ser desmantelado em abril, informou a agência de segurança israelense Shin Bet em comunicado.

“Prendemos e neutralizamos explosivos que iam ser utilizados contra alvos israelenses”, indicou o oficial do Exército israelense Guy Rousso aos jornalistas. “Encontramos uma bomba de sete quilos pronta para ser usada em um povoado palestino perto de Nablus”, acrescentou Rousso, que participou da operação.

O Hamas controla a Faixa de Gaza. A Cisjordânia é parcialmente governada pela Autoridade Palestina, dirigida pelo presidente Mahmud Abbas.

Ao menos 130 palestinos foram mortos por soldados israelenses desde que começaram os protestos nas imediações da fronteira entre Israel e a Faixa de Gaza, em 30 de março.

Os manifestantes reivindicam o direito dos palestinos a voltar às terras de onde foram expulsos, ou que se viram obrigados a abandonar em consequência da guerra entre países árabes e judeus que se seguiu à criação do Estado de Israel, em 1948.

 

(Com EFE e AFP)