Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Após aceno de Biden, Putin se diz aberto a solução diplomática na Ucrânia

O presidente dos EUA afirmou que estava preparado para se encontrar com o líder russo, mas Kremlin diz que vai buscar garantir os próprios interesses

Por Da Redação
Atualizado em 2 dez 2022, 13h35 - Publicado em 2 dez 2022, 09h23

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, está aberto a negociação de um possível acordo de paz sobre a guerra na Ucrânia e acredita em uma solução diplomática, disse o Kremlin nesta sexta-feira, 2. O aceno ocorre um dia depois que o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, sugeriu que estava preparado para voltar a falar com o líder russo.

Biden, em discurso ao lado do presidente francês Emmanuel Macron, que visitou a Casa Branca para um jantar de Estado, declarou que a única maneira de acabar com a guerra na Ucrânia seria Putin retirar seus soldados do país invadido. Se Putin quiser acabar com o conflito, disse o líder americano, então ele estaria preparado para falar com o chefe do Kremlin.

+ Ucrânia reforça segurança em embaixadas após carta-bomba explodir em Madri

O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, adotou um tom pacifista quando questionado sobre os comentários de Biden, dizendo que Putin continua aberto a negociações, mas que a Rússia não vai bater em retirada da Ucrânia.

“O presidente da Federação Russa sempre foi, é e continua aberto a negociações para garantir nossos interesses”, disse Peskov em coletiva de imprensa.

Continua após a publicidade

Putin disse que não se arrepende de iniciar o que chama de “operação militar especial” na Ucrânia. De acordo com sua narrativa, o começo da guerra marca o momento em que a Rússia finalmente enfrentou a hegemonia ocidental, após décadas de humilhação, desde a queda da União Soviética, em 1991.

+ Com guerra indo mal, Rússia aprova lei que amplia repressão à população

Já a Ucrânia e o Ocidente classificam o conflito como uma guerra de ocupação no estilo imperial – e sem justificativa. Kiev diz que vai lutar até que o último soldado russo seja expulso de seu território.

A Rússia reivindicou como seu cerca de um quinto do território pós-soviético da Ucrânia, anexações que o Ocidente e a Ucrânia dizem que nunca aceitarão. Peskov alegou que a recusa dos Estados Unidos em reconhecer “os novos territórios” como russos estava dificultando a busca de qualquer acordo potencial.

Continua após a publicidade

+ Rússia diz que infraestrutura nuclear será prioridade em 2023

De acordo com o Kremlin, atrelar qualquer negociação de paz à retirada russa da Ucrânia, como fez Biden, só gera um entrave e prolonga o conflito. Peskov disse que a Rússia não poderia aceitar isso – e a operação militar continuaria caso seus termos não fossem considerados.

“Ao mesmo tempo, o presidente Putin esteve, está e permanece aberto para contatos, negociações. Claro, a maneira mais preferível de alcançar nossos interesses é por meios pacíficos e diplomáticos”, afirmou.

O conflito já deixou milhares de soldados mortos em ambos os lados. A guerra na Ucrânia representa o maior confronto entre Moscou e o Ocidente desde a Crise dos Mísseis de Cuba, em 1962.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.