Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Apesar de denúncias, governistas convocam comemoração

Governo chamou venezuelanos para 'ato de proclamação' de Nicolás Maduro

Em meio a denúncias da oposição de fraude nas eleições presidenciais na Venezuela, realizadas neste domingo, os governistas convocaram para a tarde desta segunda-feira uma comemoração da vitória de Nicolás Maduro. A convocação é para que os eleitores do herdeiro político de Chávez se reúnam às 14h locais (15h30 de Brasília) na sede do Conselho Nacional Eleitoral (CNE).

“Hoje todos a acompanhar Nicolás Maduro em seu ato de proclamação como nosso presidente eleito. Praça Caracas, 14h. Viva Chávez!”, escreveu no Twitter o ministro da Comunicação e Informação, Ernesto Villegas. O juramento do novo presidente da Venezuela, que deverá comandar o país até 2019, está marcado para a próxima sexta-feira.

Leia também:

Com país dividido, chavistas rejeitam recontagem

A herança de Chávez poderá sobreviver como o peronismo?

Sem Chávez, discurso bolivariano perde força

Enquanto isso, o candidato da oposição Henrique Capriles disse que só reconhecerá o resultado do pleito após a recontagem de todos os votos. “Há um presidente ilegítimo! O povo venezuelano tem o direito a uma auditoria das eleições para que se conheça a verdade!”, disse Capriles por meio de seu perfil no Twitter.

Na noite de domingo, com mais de 99% das urnas apuradas, Maduro foi apontado como vencedor das eleições com 50,66% dos votos, contra 49,07% de Capriles. O pleito foi marcado por uma série de denúncias de irregularidades, tanto pela oposição quanto por eleitores. Entre elas, estão informações de voto assistido e o uso de motociclistas que tentavam amedrontar os eleitores nas filas.

Segundo os dados do primeiro boletim oficial do CNE, a oposição conquistou mais votos em alguns dos estados mais populosos do país: Anzoátegui, Bolívar, Miranda, Nueva Esparta, Lara, Táchira, Mérida e Zulia.