Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Antigo campo de concentração será transformado em resort de luxo na Europa

Por Da Redação 20 jan 2016, 20h13

Um antigo campo de concentração da II Guerra Mundial em uma ilha de Montenegro, no Mar Adriático, será transformado em resort de luxo. A pequena ilha Mamula abriga um forte antigo, construído no século XIX, usado como campo de concentração para prisioneiros do regime fascista do ditador italiano Benito Mussolini durante a invasão da Itália à região de Montenegro.

A decisão enfureceu principalmente familiares das cerca de 2.300 pessoas que foram mantidas prisioneiras em Mamula, onde, segundo registros, 130 foram assassinadas ou morreram de fome durante a II Guerra.

Leia também:

Concentração de bactérias é maior em hotéis de luxo, diz estudo

Confira os melhores resorts All-Inclusive do mundo

Continua após a publicidade

Conheça nove hotéis exóticos, mas de luxo

O projeto de transformação das ruínas na ilha abandonada de apenas 200 metros de diâmetro em resort de luxo, assinado pelo escritório de arquitetura sérvio Salt & Water, inclui a preservação da arquitetura do antigo forte e a instalação de um memorial para preservar a história local.

O governo de Montenegro defendeu a decisão, alegando que o projeto turístico vai impulsionar a economia do país. “Tínhamos duas opções: deixar o local em ruínas ou encontrar investidores que pudessem restaurá-lo e torná-lo acessível para visitantes”, disse Olivera Brajovic, chefe do desenvolvimento de turismo de Montenegro, à agência France-Presse.

O grupo suíço Orascom, que arrendou a ilha por 49 anos, diz que vai investir 16,3 milhões de dólares no resort, que contará com piscinas, restaurante, bar, spa, pista de dança ao ar livre e marina.

Campo de concentração em Montenegro será transformado em hotel de luxo
Campo de concentração em Montenegro será transformado em hotel de luxo VEJA

(Da redação)

Continua após a publicidade
Publicidade