Clique e assine a partir de 9,90/mês

Angela Merkel vence mas deve perder maioria no Parlamento

Pesquisa boca de urna aponta reeleição da chanceler alemã, que, provavelmente, terá de compor com os partidos de centro-esquerda para governar

Por Da Redação - 22 set 2013, 16h23

As pesquisas de boca de urna feitas neste domingo na Alemanha mostram que a primeira-ministra Angela Merkel será reeleita para o seu terceiro-mandato. A vitória da chanceler, no entanto, deve ser parcial: Merkel provavelmente terá de governar sem a maioria no parlamento, segundo duas pesquisas realizadas logo após o fechamento dos colégios eleitorais na Alemanha. De acordo com os dois levantamentos, encomendados por televisões públicas alemãs, a coalização de centro-direita formada pelo Partido União Democrata Cristã (CDU, na sigla em alemão) e o União Social Cristã (CSU) conseguiria cerca de 42% dos votos nas eleições nacionais deste domingo. O problema é com a terceira sigla que compõe a aliança, o Partido Liberal Democrata (FDP), que não alcançaria os 5% necessários para ter representatividade no Parlamento – o que impediria a reedição da atual coalizão de governo. O FDP participou de 17 dos últimos 22 governos federais na Alemanha. Após saber dos resultados das primeiras projeções de votos, os liberais admitiram viver a “hora mais amarga” desde a fundação do partido.

Alemães começam a votar e devem reeleger Merkel

Austeridade: a ideia poderosa que dá vida ao capitalismo

A perda da maioria no Parlamento alemão era um cenário esperado. Segundo os analistas, vai obrigar Merkel a buscar, no terceiro mandato, uma coalizão maior com a oposição de centro-esquerda, entre eles o Partido Liberal Democrata (SPD), que, de acordo com as sondagens de boca de urna, teria aproximadamente 26% dos votos. O partido antieuro Alternativa para a Alemanha (AFD) teria conseguido cerca de 4,8%, de acordo com as pesquisas, e está perto de fazer sua entrada na câmara baixa do Parlamento.

Continua após a publicidade

Apesar de ser grande a chance de Merkel ter de governar sem a maioria no Parlamento, a primeira-ministra comemorou a pesquisa. “Este é um super resultado”, disse Merkel a partidários. “Faremos tudo o que pudermos nos próximos quatro anos juntos para torná-los anos de sucesso para a Alemanha. Ainda é muito cedo para dizer como vamos proceder, mas hoje devemos comemorar”, reiterou. O candidato da oposição de centro-esquerda, Peer Steinbrück, do Partido Social-Democrata (SPD), reconheceu a vitória de Merkel e disse que caberá a ela montar um novo governo.

Leia mais:

Merkel deve ser reeleita, mas poderá comandar nova coalizão

Outros partidos – Os Verdes alemães, que caíram nas pesquisas nas últimas semanas, obteriam um resultado bem distante das suas aspirações, com 8%, em forte retrocesso em comparação com seu recorde nas legislativas de 2009 (10,7%). A esquerda radical Die Linke também cai e deve passar a 8%, em comparação com os 11,9% alcançados em 2009.

Continua após a publicidade

(Com Estadão Conteúdo, Reuters e AFP)

Em VEJA: Tarefa de Merkel é mudar o que está dando certo para algo ainda melhor

Publicidade