Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Ampla vitória dos conservadores no Irã, derrota de reformistas

Por - 5 mar 2012, 08h24

O Parlamento iraniano permanecerá, assim como no mandato anterior, amplamente dominado pelos conservadores leais ao Guia Supremo, o aiatolá Ali Khamenei, enquanto os reformistas terão apenas 19 cadeiras, de acordo com os resultados do primeiro turno das eleições legislativas de sexta-feira.

Das 290 cadeiras do Parlamento, 224 foram decididas, enquanto outras 63 serão definidas em uma votação que deve acontecer em abril, de acordo com os números divulgados pelo Majlis (Parlamento). Três vagas serão determinadas posteriormente.

Com apenas 19 cadeiras contra 60 no Parlamento precedente, a oposição reformista, que optou por boicotar a eleição, praticamente desaparece do cenário legislativo.

Mas a eleição de vários candidatos “independentes” e a complexidade das alianças políticas dificultam prever o peso respectivo das diferentes tendências e o equilíbrio entre os partidários e os adversários do presidente Mahmud Ahmadinejad no futuro Parlamento.

Nenhuma das duas principais coalizões conservadoras que disputaram a eleição, a Frente Unida dos Conservadores, dos adversários Ahmadinejad, e a Frente da Persistência, dos partidários do presidente, conseguiu maioria, segundo uma contagem da AFP com base nas informações dispersas da imprensa iraniana.

Dos 222 deputados eleitos no primeiro turno e claramente identificados pela AFP, a Frente Unida, liderada pelo presidente do Parlamento Ali Larijani, obteve 43 cadeiras e a Frente da Persistência apenas 10.

Continua após a publicidade
Publicidade