Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Americano preso na Coreia do Norte pede ajuda aos EUA

Jeffrey Fowle, de 56 anos, foi detido após deixar uma Bíblia em clube noturno

Um dos três americanos detidos na Coreia do Norte pediu novamente o apoio do governo dos Estados Unidos para que Washington atue para libertá-lo. Em uma entrevista publicada nesta quinta-feira no jornal japonês Chosun Sinbo – favorável ao governo norte-coreano -, Jeffrey Fowle afirma que está muito preocupado, pois teme ter o mesmo destino dos outros americanos que recentemente foram julgados pelo regime de Pyongyang. Kenneth Bae e Matthew Miller foram condenados a penas de prisão de trabalho forçado.

Fowle, de 56 anos, entrou na Coreia do Norte em abril e foi detido depois de, segundo os norte-coreanos, deixar uma Bíblia em um clube noturno no porto de Chongjin, no norte do país. Apesar de a liberdade religiosa constar na Constituição norte-coreana, na prática ela não existe e a atividade religiosa está severamente restrita a grupos reconhecidos oficialmente e vinculados ao governo. As autoridades anunciaram que Fowle será julgado por “cometer atos hostis”, mas a data ainda não foi divulgada.

Leia também

Kim Jong-un passa por cirurgia nos dois tornozelos

Coreia do Sul detém americano que queria chegar ao Norte nadando

Dez fatos absurdos da Coreia do Norte de Kim Jong-un

O missionário Bae foi detido em 2012 e condenado em abril do ano passado pela Suprema Corte norte-coreana a 15 anos de trabalhos forçados por violar o artigo 60 da Constituição do país, que faz referência a crimes com o objetivo “de derrubar o regime” comunista. Há duas semanas, Miller foi condenado a seis anos de prisão e de trabalhos forçados por ter cometido “atos hostis” contra a Coreia do Norte. Miller foi detido em abril após “rasgar seu visto de turista em pedaços e gritar que solicitaria asilo na Coreia do Norte”, segundo relataram os meios de comunicação estatais.

(Com agência France-Presse)