Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Alemanha planeja reabertura gradual de lojas e escolas

Alguns negócios poderão abrir portas na próxima semana, enquanto colégios voltam a funcionar a partir de 4 de maio, informou a chanceler Angela Merkel

Por Da Redação Atualizado em 15 abr 2020, 15h49 - Publicado em 15 abr 2020, 15h43

A chanceler alemã Angela Merkel anunciou nesta quarta-feira, 15, um plano para começar a flexibilizar as medidas de bloqueio no país em meio à pandemia de coronavírus. Algumas lojas poderão ser reabertas a partir da próxima semana, enquanto colégios devem voltar a funcionar gradativamente a partir de 4 de maio, afirmou Merkel após reunião por videoconferência com governadores de 16 estados da Alemanha.

Apenas comércios com área menor de 800 metros quadrados, além de concessionárias e livrarias, poderão ser reabertas a partir da próxima segunda-feira, 20. Barbearias e colégios, inicialmente para os alunos do último ano do ensino médio ou do ensino fundamental, poderão subir suas portas na primeira semana de maio.

Festivais e outros eventos públicos, como campeonatos esportivos, provavelmente ficarão banidos até o final de agosto. Estabelecimentos religiosos, bares, restaurantes e hotéis permanecerão fechados por tempo indeterminado.

Merkel salientou, no entanto, que as normas de distanciamento social estão mantidas. Ela lembrou que todas as pessoas que tiverem de deixar suas casas devem utilizar máscaras e manter distância de 1,5 metro das outras. Reuniões de grupos de mais de duas pessoas que não sejam da mesma família estão proibidas. “Precisamos saber conviver com o vírus enquanto não houver medicação ou vacina”, disse. “Tivemos alguns avanços, mas preciso enfatizar que esse progresso é frágil.”

A chanceler afirmou que o sistema de saúde na Alemanha “não está sobrecarregado” e tem 10.000 leitos de terapia intensiva atualmente disponíveis.  Mais de 3.500 pessoas morreram de Covid-19 no país, segundo as últimas estimativas. O governo informou que se reunirá para discutir a situação da flexibilização dos bloqueios a cada duas semanas.

ASSINE VEJA

O vírus da razão O coronavírus fura a bolha de poder inflada à base de radicalismo. Leia também: os relatos de médicos contaminados e a polêmica da cloroquina
Clique e Assine
Continua após a publicidade

Publicidade