Clique e assine a partir de 8,90/mês

Alemanha culpa governo sírio por massacre em Tremseh

Por Da Redação - 15 jul 2012, 10h02

Berlim, 15 jul (EFE).- O ministro alemão de Relações Exteriores, Guido Westerwelle, culpou diretamente o regime de Bashar al Assad pelo massacre na cidade síria de Tremseh, onde foram assassinadas mais de 200 pessoas na última quinta-feira.

‘O regime de Assad utiliza armas pesadas como helicópteros, artilharia e tanques para uma violência cruel, para uma guerra aberta contra seu próprio povo’, afirmou Westerwelle em declarações publicadas neste domingo pelo jornal ‘Bild am Sonntag’.

Após ressaltar que ‘estas são nossas claras conclusões dos relatórios procedentes de Tremseh’, o chefe da diplomacia alemã voltou a apelar à comunidade internacional para pôr fim aos crimes do regime de Damasco.

‘Isso não deve continuar. A violência só gera violência. Não deve ocorrer um novo Houla ou Tremseh’, afirmou Westerwelle, ao lembrar o massacre acontecido na cidade de Houla no dia 25 de maio, quando 165 pessoas foram assassinadas, grande parte delas mulheres e crianças, segundo um relatório da ONU. EFE

Continua após a publicidade
Publicidade