Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Alemanha admite genocídio contra povos da Namíbia

País europeu também anunciou medidas reparadoras de 1,1 bilhão de euros

Por Ernesto Neves Atualizado em 28 Maio 2021, 12h42 - Publicado em 28 Maio 2021, 12h13

A Alemanha reconheceu nesta sexta-feira, 28, o genocídio que cometeu durante a ocupação colonial da Namíbia e anunciou uma ajuda financeira ao país africano de 1,1 bilhão de euros, cerca de 7 bilhões de reais.

O comunicado foi feito pelo ministro das Relações Exteriores da Alemanha, Heiko Maas. Ele afirmou que seu país “estava pedindo perdão à Namíbia e aos descendentes das vítimas”.

A declaração veio após cinco anos de negociações com a Namíbia. O país esteve sob ocupação alemã de 1884 a 1915.

A matança teve início em 1904, quando as tribos herero e nama se rebelaram contra as expropriações compulsórias de terras e gado impostas pelos colonizadores alemães.

O chefe da administração militar local, Lothar von Trotha, determinou o extermínio dessas populações em resposta.

Continua após a publicidade

“A partir de agora vamos nos referir a esses eventos como o que são da perspectiva de hoje: genocídio”, disse Maas. Para o líder político, as ações da era colonial devem ser discutidas “sem poupar ou encobrir os erros”.

Sobreviventes da população herero e nama foram forçados a se deslocarem para o deserto e colocados em campos de concentração, onde foram forçados a trabalhar.

Houve morte em massa por exaustão e fome. Também há relatos de exploração sexual e experimentação médica. Estima-se que 80% das populações indígenas morreram durante o genocídio – e o número de vítimas é calculado em dezenas de milhares.

De acordo com um porta-voz do governo namibiano, o reconhecimento da Alemanha foi “um primeiro passo na direção certa”.

O dinheiro disponibilizado pela Alemanha deverá ser pago ao longo de trinta anos e aplicado em programas de infraestrutura, saúde pública e desenvolvimento das comunidades mais afetadas.

Continua após a publicidade
Publicidade