Ahmadinejad acusa inimigos de tentarem impedir cooperação Irã-Iraque

Por Da Redação - 10 mar 2012, 13h53

Teerã, 10 mar (EFE).- O presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, acusou neste sábado os inimigos do Irã e do Iraque de tentarem impedir a ampliação das relações e a cooperação entre os dois países, durante uma reunião em Teerã com o vice-presidente iraquiano Khodair al-Khozaei.

Irã e Iraque, dois países de maioria muçulmana xiita, afastados durante o período do ex-presidente iraquiano Saddam Hussein, se aproximaram nos últimos anos e suas relações se aprofundaram nos últimos meses, prévios e posteriores à retirada das tropas americanas do território iraquiano.

Os Estados Unidos não veem com bons olhos o que considera um aumento da influência do Irã, declarado inimigo de Washington, sobre o governo de Bagdá, relação que pode fortalecer a República Islâmica no Oriente Médio, essencial para o fornecimento de petróleo ao mundo.

As críticas de Ahmadinejad foram feitas durante uma visita de Khodair al-Khozaei a Teerã, acompanhado de vários ministros iraquianos. ‘Os inimigos (termo que faz referência a Israel, EUA e países ocidentais, em geral) não estão satisfeitos com o progresso e o bem-estar das duas nações’.

Publicidade

‘Os inimigos buscam semear a semente da discórdia entre os dois países para evitar seu progresso e, por essa razão, é necessário que ambas as partes (Irã e Iraque) se mantenham atentas’, afirmou o líder iraniano.

‘A ampliação das relações entre Irã e Iraque, em nível bilateral, regional e internacional, é vital para o desenvolvimento dos dois países’, disse Ahmadinejad, que desejou a expansão dos laços bilaterais em matéria de cultura, ciência, tecnologia, energia, comércio e investimentos.

Já o vice-presidente iraquiano manifestou que a colaboração entre Irã e Iraque pode ajudar ambos a se situarem entre as principais potências ‘da região e do mundo’, em declarações à agência de notícias iraniana ‘Irna’.

Khozaei fez também um apelo a investidores e empresários iranianos para que contribuam à reconstrução do Iraque, que necessita todo tipo de assistência, especialmente científica. EFE

Publicidade