Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Agência antidrogas dos EUA avisou México que ‘El Chapo’ pretendia fugir

Segundo a emissora de TV americana 'CBS', a DEA não especificou o plano de fuga do traficante Joaquín Guzmán

A Agência Antidrogas dos Estados Unidos (DEA) alertou o governo do México que o narcotraficante Joaquín “El Chapo” Guzmán pretendia escapar da prisão, sem especificar o plano de fuga colocado em prática pelo chefe do cartel de Sinaloa no sábado, segundo a emissora americana CBS.

Segundo fontes citadas pela emissora, a DEA interceptou informações sobre diferentes planos de fuga do “Chapo” e conversas entre um dos filhos dele e outros cúmplices para tirar o narcotraficante do presídio de Planalto I, no estado central do México.

Por causa destes indícios, a DEA pôs sua informação à disposição das autoridades mexicanas, segundo a CBS. A emissora ressaltou, porém, que nenhuma das informações interceptadas pela DEA se referiam ao plano executado por “El Chapo”, que fugiu na noite de sábado por um túnel que levava a um imóvel a 1,5 quilômetro de distância da penitenciária.

“El Chapo” já havia escapado em 2001 por um carrinho de lavanderia da penitenciária de segurança máxima de Puente Grande, anos arredores de Guadalajara, no oeste do México, e ficou foragido por treze anos. Sua captura, em fevereiro de 2014, foi considerada o maior golpe contra o narcotráfico no México em uma década. Após sua captura, Washington iniciou os procedimentos para solicitar sua extradição, mas o prisioneiro escapou antes da conclusão do processo.

As autoridades investigam quem ajudou “El Chapo” a fugir, enquanto as forças de segurança mexicanas continuam a caçada com a ajuda de países vizinhos, inclusive dos Estados Unidos.

“El Chapo” enfrenta dezenas de acusações por narcotráfico, lavagem de dinheiro e outros delitos em tribunais federais de Illinois, Nova York, Flórida, Texas, Califórnia e Arizona, já que os Estados Unidos são o maior mercado do Cartel de Sinaloa.

(Com agência EFE)