Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Afeganistão bloqueia acesso ao YouTube por temer revoltas

Suspensão será mantida até que vídeo com filme que teria motivado ataque na Líbia seja removido, informou representante do governo afegão

O governo do Afeganistão bloqueou o site YouTube para que a população do país não tenha acesso ao filme Innocence of Muslims (A Inocência dos Muçulmanos, em livre tradução do inglês). O teor da produção, considerado ofensivo ao Islã pelos muçulmanos, causou uma revolta na Líbia e culminou com um atentado, na noite desta terça-feira, ao Consulado dos Estados Unidos em Benghazi, na Líbia – no ataque, morreram o embaixador americano Christopher Stevens e outros três funcionários diplomáticos.

Saiba mais:

Embaixador dos EUA morre em ataque a consulado na Líbia

O diretor-geral de Informações tecnológicas do Ministério de Comunicações afegão, Aimal Marjan, explicou que o bloqueio do YouTube será mantido até que “o vídeo seja removido”. No Afeganistão, que é parcialmente dominado por rebeldes talibãs, a blasfêmia é um crime muito sério e outros casos de revoltas, que chegaram a causar mortes, foram registrados em razão de insultos feitos contra o Islã.

(Com Agência Reuters)