Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Aeronáutica e Exército do Irã realizarão manobras no noroeste do país

Teerã, 7 jul (EFE).- A Aeronáutica e o Exército do Irã realizarão manobras no noroeste do país para o teste de equipamentos e para o treinamento de militares, informaram neste sábado altos comandantes das Forças Armadas.

Em declarações divulgadas pela agência local ‘Fars’, general Ali Reza Sabahifard, vice-comandante da base de Khatam al-Anbia, onde se coordenam as unidades antiaéreas iranianas, explicou que serão testados radares, mísseis, equipamentos de comunicação, guerra eletrônica e artilharia antiaérea.

As manobras antiaéreas, que serão iniciadas neste domingo e durarão três dias em uma área de 50 mil quilômetros quadrados, também testará a aptidão da Defesa Civil e sua capacidade de adaptação ao terreno.

Já o general Ahmad-Reza Pourdastan, comandante do Exército, disse à agência de notícias oficial ‘Irna’ que suas forças realizarão a partir da próxima segunda-feira uma semana de manobras, também no noroeste do país.

Pourdastan acrescentou que, durante o atual ano persa, que começou em 20 de março e finalizará em 19 de março de 2013, o Exército de Terra iraniano tem oito manobras programadas.

Em fevereiro passado, a Defesa Aérea do Exército e a Guarda Revolucionária do Irã, corpo de elite encarregado da proteção do regime islâmico, realizaram exercícios conjuntos na província de Bushehr, às margens do Golfo Pérsico.

Nesta semana, a Guarda Revolucionária realizou manobras com mísseis de até 1,3 mil quilômetros de alcance em diversos pontos do Irã destinadas a testar a capacidade de resposta do país em caso de um ataque por parte dos Estados Unidos ou de Israel.

Após as manobras, o comandante da Força Aeroespacial da Guarda Revolucionária, general Amir Ali Hajizadeh, afirmou que os exercícios tinham sido um êxito e que seus mísseis tinham destruído sete hipotéticas bases de ‘forças alheias à região’.

Hajizadeh explicou que o Irã tem planos detalhados para destruir com seus mísseis as 35 bases dos EUA na região do Oriente Médio, Golfo Pérsico e Ásia Central, assim como atingir Israel, ‘nos primeiros minutos’ após um eventual ataque contra seu território.

As Forças Armadas e a Guarda Revolucionária do Irã realizam frequentes manobras e seus comandantes fazem declarações quase diárias sobre o desenvolvimento e capacidade de seus armamentos e equipamentos militares. EFE