Clique e assine com 88% de desconto

Vôlei: Serginho se despede diante de 40.000 no Mané Garrincha

Ídolo do vôlei brasileiro se aposentou da seleção brasileira com vitória sobre Portugal em amistoso emocionante no estádio de Brasília

Por da redação - Atualizado em 2 mar 2017, 20h51 - Publicado em 4 set 2016, 13h48

Chegou ao fim neste domingo a passagem de um dos maiores ídolos da história do vôlei brasileiro. O líbero Serginho, de 40 anos, fez sua última partida pela seleção brasileira neste domingo, na vitória por 3 seta a 1 sobre Portugal. Sua despedida não caberia em um palco qualquer: o amistoso foi realizado no Estádio Mané Garrincha, em Brasília, que recebeu cerca de 40.000 torcedores. Um dia antes, a equipe campeã olímpica na Rio-2016 se apresentou em outra estádio, a Arena da Baixada, em Curitiba. 

A despedida de Serginho foi marcada por lágrimas de alegria. Em mais de 15 anos de seleção, o líbero conquistou todos os títulos possíveis Em Olimpíadas, foram dois ouros (Atenas-2004 e Rio-2016) e duas pratas (Pequim-2008 e Londres-2012).  Além das inúmeras qualidades como jogador, Serginho também cativou fãs por seu carisma fora da quadra. E agradeceu o apoio dos torcedores.

Rio-2016:brasil bate a Itália e é tricampeão olímpico no vôlei

“Estou feliz demais por tudo que aconteceu na minha vida. Só tenho gratidão pelo vôlei. Eu fui contemplado com essa história. Estou numa felicidade muito grande por estar aqui, ter feito história com esse meninos e ter sido uma peça fundamental. Estou chorando de felicidade, não de tristeza. Não dá para ser triste com uma camisa dessas”, afirmou Serginho em entrevista à Rede Globo ao final da partida.

Publicidade

O jogo terminou com parciais de 25/20, 20/25, 25/21 e 15/8 – o regulamento do amistoso previa que o quarto set, se fosse necessário, terminaria em 15 pontos – e teve até um ponto do atleta que jamais atacou como profissional, já que os líberos só podem defender.

Serginho foi para o saque no match point (as regras do amistoso foram flexibilizadas para que isso fosse possível). Na primeira tentativa, a bola foi na rede. O saque, então, foi repetido e, em um bonito gesto, a equipe portuguesa deixou a bola cair para que o jogo terminasse com um ace de Serginho, para delírio do público.

Se o jogo não foi um grande espetáculo técnico, a emoção tomou conta da partida no fim. Ovacionado pelo estádio lotado, Serginho inclusive pontuou, algo tão raro para um jogador que dedicou sua carreira a receber pancadas na então recém-criada posição de líbero.

No match point, Serginho foi para o saque – as regras do amistoso foram flexibilizadas para que isso fosse possível. Na primeira tentativa, a bola sequer chegou à rede. Mas ele não poderia deixar a quadra assim. Por isso, repetiu o ato, e desta vez até a equipe portuguesa entrou na festa, abrindo espaço para que a bola tocasse o chão e o líbero pudesse se despedir com um ace.

Publicidade

No sábado, Brasil e Portugal já haviam se enfrentado, com vitória mais tranquila dos campeões olímpicos na Arena da Baixada:  por 3 a 0 (25/17, 25/13 e 25/16). Aposentado da seleção, Serginho seguirá defendendo seu clube, o SESI-SP.

Serginho
Serginho, da seleção brasileira masculina de vôlei, agradece o apoio da torcida após a partida contra Portugal pelo Desafio de Ouro, realizado na Arena da Baixada, em Curitiba (PR) Vagner Rosário/VEJA.com

(com Estadão Conteúdo)

 

Publicidade