Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Vitória contra Kashiwa coloca Santos na decisão do Mundial

Redação Central, 14 dez (EFE).- O Santos deu nesta quarta-feira seu primeiro passo em busca do sonho de conquistar o mundo pela terceira vez, ao vencer o Kashiwa Reysol por 3 a 1, na primeira semifinal do Mundial de Clubes, que acontece no Japão.

Mesmo com menos posse de bola no primeiro tempo, o time alvinegro aproveitou da qualidade individual dos seus jogadores para balançar as redes duas vezes na etapa inicial, com Neymar, aos 19 minutos, e Borges, aos 24, em dois belos chutes de fora da área.

Após uma cobrança de escanteio de Jorge Wagner, Hiroki Sakai chegou a descontar para o Kashiwa, aos 8 da segunda etapa, mas aos 17, o lateral Danilo, em cobrança de falta, selou a classificação do Santos para a decisão do Mundial de Clubes.

No domingo, às 08h30 (de Brasília), o time paulista enfrentará o vencedor do duelo entre Al Sadd e Barcelona, marcado para esta quinta-feira, no mesmo horário.

Santos e Kashiwa Reysol começaram o jogo se estudando, com o time japonês tentando ganhar na velocidade e a equipe paulista com dificuldades de trabalhar a bola até o ataque.

A primeira chance de perigo veio com o Santos, aos 4 minutos. Neymar aproveitou falha de Kondo e chutou forte, carimbando a trave japonesa.

O lance, no entanto, não acordou o time paulista, e o que se viu nos minutos seguintes foi uma partida com poucas chances e mais posse de bola para o Kashiwa.

Aos 19 minutos, a qualidade individual dos brasileiros fez a diferença e Neymar justificou porque é tão cobiçado pelos times europeus, ao balançar as redes com um golaço. Após passe de Ganso no meio, o craque santista deu um corte no zagueiro japonês e acertou o ângulo com um belíssimo chute de pé esquerdo, sem chances para Sugeno.

Com a vantagem no placar, o clube paulista teve mais tranquilidade para trabalhar a bola, enquanto o Kashiwa tentava contra-atacar, mas esbarrava na boa defesa santista.

Aos 24, novamente de fora da área, foi a vez de Borges, que fazia dupla com Neymar no ataque, acertar um belo chute de longe marcando o segundo do time comandado por Muricy Ramalho.

Sem desistir do jogo, a equipe japonesa respondeu um minuto depois. Tanaka recebeu na área e arriscou uma bomba, mas a bola desviou na zaga e foi para escanteio.

Enquanto o Kashiwa tentava a qualquer custo penetrar na defesa santista, o Santos se soltava mais e não tinha dificuldades para chegar à pequena área. Aos 33, Neymar tocou para Elano, que tentou um chute, mas a bola ficou na zaga. Na sobra, o atacante ainda tentou fintar, mas errou passe.

Antes de as equipes seguirem para o vestiário, o Kashiwa teve mais uma chance, aos 41, com Jorge Wagner, que chutou forte, obrigando Rafael a espalmar.

No segundo tempo, a equipe japonesa voltou mais aberta, e o Santos aproveitou para se soltar ainda mais e trabalhar bem as jogadas. Aos 5, Neymar tocou para Danilo, sozinho. O lateral avançou com perigo e chutou em cima do goleiro Sugeno, perdendo uma boa chance de ampliar o marcador.

E a resposta do time japonês veio na sequência, aos 8 minutos. Em escanteio cobrado pelo brasileiro Jorge Wagner, Sakai subiu mais que todo mundo e balançou as redes de cabeça.

Com o gol, a torcida japonesa fez a festa nas arquibancadas, mas o Santos continuou melhor e, aos 17, foi a vez do lateral Danilo acertar um belíssimo chute de falta, por fora da barreira, marcando o terceiro da equipe.

Com o placar em 3 a 1, o jogo ganhou mais movimentação. Melhor para o Kashiwa, que sufocou o time brasileiro e perdeu a chance de marcar com Kitajima, aos 22, e com Sawa, aos 29, que acertou a trave santista.

Mas a melhor chance do segundo tempo veio aos 36, com Sawa. Após passe de Leandro Domingues para a pequena área, Kitajima tenta, mas fura e Sawa também erra debaixo do gol.

O Peixe levou sufoco até o final. Mas a apreensão não apagou o brilho dos gols alvinegros.

A pressão do time japonês não apagou o brilho do Santos que, aos 39, fez uma belíssima pintura e justificou porque era o grande favorito do jogo e um dos melhores do mundo. Ganso driblou dois e tocou para Ibson, que acertou uma bomba no travessão.

Agora, a equipe de Muricy espera o seu adversário da final, que sairá do duelo entre Al Sadd e Barcelona, marcado para esta quinta-feira, às 08h30.

Ficha técnica:.

Kashiwa Reysol: Sugeno; Sakai, Kondo, Masushima e Hashimoto (Hyoto); Otani, Leandro Domingues, Jorge Wagner e Kurisawa; Tanaka (Sawa) e Kudo (Kitajima).

Técnico: Nelsinho Baptista.

Santos: Rafael; Danilo (Bruno Aguiar), Edu Dracena, Bruno Rodrigo e Durval; Henrique, Arouca, Elano (Alan Kardec), Paulo Henrique Ganso; Neymar e Borges (Íbson).

Técnico: Muricy Ramalho.

Arbitragem: Nicola Rizzoli (Itália), auxiliado por seus compatriotas Renato Faverani e Andrea Stefani.

Cartões amarelos: Leandro Domingues, Kurisawa (Kashiwa); Henrique (Santos).

Gols: Neymar, Borges e Danilo (Santos); Sakai (Kashiwa Reysol). EFE

as/rd