Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Vasco passa sufoco contra Lanús mas avança na Libertadores

Por Juan Mabromata 10 Maio 2012, 01h13

O Vasco da Gama passou nesta quarta-feira às quartas de final da Copa Libertadores da América ao derrotar o argentino Lanús por 5 a 4 nos pênaltis, após perder por 2 a 1 no tempo regulamentar da partida de volta disputada em Lanús, periferia de Buenos Aires.

Nilton, aos 18 minutos, abriu o placar para o Vasco, mas o Lanús virou com gols de Mariano Pavone e do colombiano Teófilo Gutiérrez, aos 15 e 32 minutos do segundo tempo.

O jogo de ida, no Rio de Janeiro, terminou com vitória do Vasco por 2 a 1.

Nas quartas de final, o Vasco enfrentará o Corinthians, que derrotou o equatoriano Emelec por 3 a 0 nesta quarta-feira, no Pacaembu.

O time carioca começou dominando e abriu o placar após uma falha de Velázquez na zaga, que Juninho aproveitou para servir Nilton, que disparou um míssil da entrada da área para bater o goleiro Marchesín.

O Lanús sentiu o golpe e passou a atacar sem organização, facilitando o trabalho defensivo do Vasco, que se fechava bem, com Fagner anulando o uruguaio Regueiro.

Continua após a publicidade

O Vasco aproveitava os espaços deixados pelo Lanús e criava boas oportunidades no contra-ataque, mas pecava nas definições.

A história no segundo tempo foi totalmente diferente, com a equipe carioca sendo dominada pelos argentinos, após o técnico Gabriel Schurrer apostar na entrada do colombiano Teófilo Gutiérrez, o que deu nova cara ao time.

Pressionado contra o próprio campo, o Vasco cedeu o empate aos 15, com Pavone, que recebeu passe de Valeri no lado esquerdo da área e concluiu na saída de Fernando Prass. Na origem da jogada, Regueiro fez falta em Renato Silva, mas o árbitro ignorou.

Com o domínio do jogo, o Lanús foi criando uma série de jogadas de perigo e colocando o Vasco no sufoco, até finalmente conseguir o gol da virada, após chute de Velázquez a meia distância que Fernando Prass deu rebote para Gutiérrez arrematar sem perdão.

O Lanús manteve a pressão e a partida virou um sufoco total para o Vasco, com os argentinos martelando o gol de Fernando Prass constantemente.

No último minuto, Fernando Prass fez defesa espetacular em cabeçada de Pavone e salvou o Vasco da eliminação.

Na disputa de pênaltis, os homens do Vasco foram precisos e marcaram com Felipe, Juninho, Carlos Alberto, Renato Silva e Alecsandro, e a bola no travessão chutada por Romero decretou a classificação do Gigante da Colina.

Continua após a publicidade
Publicidade