Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Van Persie nega conflito com Wenger após derrota para United

O atacante holandês Robin Van Persie negou nesta terça-feira haver qualquer desentendimento com o técnico do Arsenal Arsène Wenger, após a polêmica na qual se envolveu ao criticar sua decisão de substituir o meia Alex Oxlade-Chamberlain durante a derrota por 2 a 1 que sua equipe sofreu diante do Manchester United no último domingo.

As câmeras de televisão flagraram Van Persie gritando “Não!” quando o treinador tirou Oxlade Chamberlain de campo para colocar no lugar dele o russo Andrey Arshavin.

A decisão também deixou os torcedores do Arsenal enfurecidos e Wenger foi vaiado após a substituição.

No entanto, o atacante holandês, artilheiro do Campeonato Inglês com 19 gols marcados, fez questão de amenizar as tensões ao publicar uma mensagem no rede social Facebook, explicando que seu companheiro de equipe havia sido substituído porque estava machucado.

“Alex-Oxlade Chamberlain teve uma lesão na panturrilha. A gente não sabia, mas o técnico sabia e trouxe Andrey Arshavin”, esclareceu Van Persie.

“Eu não discordei do técnico no domingo, apenas fiquei chateado de ver Alex deixando a partida em que ele acabara de ajudar a fazer o único gol. Eu não estava questionando o julgamento de Arsene Wenger e este nem é o meu papel. Ele é o chefe, ele toma as decisões”, afirmou.

“Tenho muito respeito e admiração por Wenger. Ele é um dos melhores técnicos de futebol do mundo, e possui uma brilhante carreira aqui no Arsenal. Eu não estaria onde estou e nem seria o jogador que sou sem a ajuda dele”, elogiou.

“O técnico e eu estamos bem e minha relação com o clube é boa. Não quero que as pessoas entendam esta situação de forma errada. Não existe problema, conflito ou controvérsia. Eu, o técnico e os jogadores sabemos disso. É importante que os torcedores do Arsenal saibam disso e que as pessoas que estão jogando também”, completou.

Entretanto, o goleiro Wojciech Szczesny pediu para que os fãs confiassem em Wenger, assim como no compromisso do clube de lutar por novas vitórias após três sucessivas derrotas na liga.

“Ele tem feito um grande trabalho nestes 15 anos e continua fazendo atualmente. Por isso, não acho que o lugar dele no clube deva ser questionado”, comentou Szczesny.