Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Valdivia põe em dúvida permanência no Palmeiras

Após sequestro, jogador voltou ao Chile atendendo a um pedido da mulher

Por Da Redação 11 jun 2012, 09h47

O meia Valdivia não sabe se permanecerá no Palmeiras até o fim de seu contrato, em 2015. Depois do sequestro relâmpago sofrido na noite de quinta-feira, na capital paulista, o chileno voltou ao seu país e manifestou preocupação com sua família, admitindo ser difícil continuar em São Paulo sem a companhia da mulher, Daniela Aranguiz, e dos filhos.

“Para nós, é extremamente difícil. Minha mulher decidiu vir para cá, sair do Brasil, e deixar a vida em que estávamos. Agora, a decisão é comigo”, afirmou o jogador à emissora chilena TVN. Na entrevista, Daniela disse que, durante as três horas que passou nas mãos dos bandidos, chegou a sofrer uma tentativa de estupro. Depois do sequestro, Valdivia embarcou na sexta-feira para o Chile, acompanhado pela família, com a promessa de retornar ao Palmeiras nesta segunda, para dar explicações aos dirigentes. Mas o jogador comunicou ao gerente de futebol, César Sampaio, que voltará apenas nesta terça. Valdívia está fora dos treinos desta segunda e será desfalque na partida contra o Grêmiom na quarta, com três cartões amarelos. Com a opção de sua mulher de voltar ao Chile definitivamente, Valdivia analisa qual é o rumo que dará em sua carreira. O jogador explicou que apelou ao sequestrador, dizendo que queria viver e que não impediria que levasse seu veículo. Ainda assim, Valdívia alega ter ouvido diversas ameaças de morte.

Publicidade