Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Vaiado, São Paulo perde da Portuguesa e amplia crise

Por Demétrio Vecchioli

São Paulo – O São Paulo tentou ignorar as críticas vindas da torcida que foi a Canindé neste sábado à noite para vaiar o time e chamá-lo de “pipoqueiro”. Leão usou o mesmo time de sempre, fez as mesmas substituições de sempre, e o time teve a mesma atuação que tem irritado a torcida. O resultado, como não poderia ser diferente, foi uma vitória da Portuguesa, por 1 a 0, em jogo válido pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro.

Os principais alvos das críticas da torcida organizada do São Paulo foram Luis Fabiano e Emerson Leão, além do presidente Juvenal Juvêncio. O atacante, que nem estava no Canindé, porque cumpria suspensão, foi novamente chamado de “pipoqueiro”. O episódio lembrou outro protesto, em 2004, após eliminação na Libertadores. Ali, num clássico contra o Palmeiras, o alvo também era Luis Fabiano. Até as bexigas amarelas foram usadas novamente. Contra Leão, gritos de “É, Muricy”.

O São Paulo mantém uma campanha irregular no Brasileirão. Perdeu os três jogos que fez fora de casa, venceu os três que fez no Morumbi. Já a Portuguesa foi a sete pontos, com duas vitórias. Na próxima rodada tem São Paulo x Cruzeiro, no sábado, enquanto a Lusa joga domingo, diante do Santos.

O JOGO – Apesar do insucesso na Copa do Brasil, Leão não mexeu no time que entende ser o melhor do São Paulo. Paulo Miranda voltou no lugar de Edson Silva, Douglas reassumiu a titularidade na lateral e, no ataque, o suspenso Luis Fabiano deu lugar a Willian José.

Com isso, o padrão tático do time também não mudou. Sem troca de passes, o time dependia de um lampejo de Lucas ou de um lançamento preciso. Nada disso aconteceu. Enquanto isso, a Portuguesa era melhor e quase marcou com Moisés. Denis, também criticado pela torcida, pegou.

Resposta tricolor só num chute de Jadson, o melhor tricolor em campo. A bola passou à esquerda de Dida. Foi dele também a primeira chance do São Paulo no segundo tempo, exigindo a primeira defesa significativa do goleiro veterano.

A Portuguesa, muito mais perigosa, abriu o placar aos 11 minutos. Guilherme desceu pela direita, inverteu a jogada e Ivan apareceu livre na esquerda para bater cruzado e fazer 1 a 0. Nos minutos seguintes foram duas boas chances de ampliar, mas Diego Viana chutou para fora e Denis pegou o chute de Vandinho.

Aí Leão mostrou que não estava mesmo se importando com as críticas. Mesmo sabendo que Fernandinho era um dos mais xingados pela torcida, fez a substituição padrão, tirando Casemiro. Depois, seu outro queridinho, Maicon, entrou em campo, no lugar de Cortes. A situação ficou ainda pior quando Lucas saiu para entrar Osvaldo. Ademilson, que o técnico reclama ser constantemente convocado para seleção sub-20 e desfalcar o elenco, mais uma vez só esquentou o banco.

FICHA TÉCNICA:

PORTUGUESA 1 X 0 SÃO PAULO

PORTUGUESA – Dida; Lima, Rogério e Gustavo; Luis Ricardo, Guilherme, Léo Silva (Boquita), Moisés e Ivan; Vandinho (Rodriguinho) e Diego Viana. Técnico – Geninho.

SÃO PAULO – Denis; Douglas, Paulo Miranda, Rhodolfo e Cortez (Maicon); Casemiro (Maicon), Denilson, Jadson e Cícero; Lucas (Osvaldo) e Willian José. Técnico – Emerson Leão.

GOL – Ivan, aos 11 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO – Antônio Rogério Batista do Prado (SP).

CARTÕES AMARELOS – Rogério, Luis Ricardo, Vandinho, Lima, Rhodolfo e Casemiro.

RENDA E PÚBLICO – Não disponíveis.

LOCAL – Estádio do Canindé, em São Paulo.