Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Vadão e Sidney Moraes se reencontram após 11 anos

Por Da Redação - 23 maio 2012, 17h22

Em 2001, o São Paulo era comandado tecnicamente por Vadão, hoje no Guarani, e tinha Sidney Moraes, que encara o seu primeiro desafio como treinador, no Boa, no meio-campo. Nesta sexta-feira, às 21 horas (de Brasília), os dois se reencontrarão após 11 anos, no Estádio Brinco de Ouro, em Campinas (SP), pela segunda rodada da Série B do Campeonato Brasileiro.

‘A gente não se vê desde 2001, quando fomos campeões do torneio Rio-São Paulo. É um ótimo treinador e é muito experiente. Essa é a primeira vez que enfrento um ex-treinador meu’, lembrou Moraes, que pode usar o seu conhecimento sobre o estilo de Vadão na partida desta sexta. ‘Já trabalhei com ele, conheço o jeito que ele gosta de montar o time, mas isso tem que ser passado para os meus jogadores para que eles consigam fazer o que deve ser feito em campo’, acrescentou.

Recentemente, o atacante Fabinho, do Bugre, afirmou que espera um Boa ‘retrancado’, opinião contrariada por Moraes. ‘Esse não é meu estilo de jogo. Nunca fui retranqueiro. Nós não jogamos defensivamente nem contra o Atlético-MG e nem contra o Cruzeiro no Campeonato Mineiro. Vamos nos defender nas horas certas. Respeitamos o Guarani, mas eles podem esperar um Boa competitivo’, finalizou Sidney Moraes.

Publicidade