Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Torcedor do Liverpool acusado de racismo é preso pela polícia inglesa

Por Da Redação 8 jan 2012, 08h59

As investigações em conjunto do Liverpool e da polícia inglesa duraram apenas 48 horas e o torcedor que teria ofendido o zagueiro Tom Adeyeme, do Oldham, com insultos racistas, foi preso neste domingo. O homem de 20 anos foi interrogado pelas autoridades locais e deverá ser banido do Anfield pela diretoria dos Reds.

‘Enviamos tudo o que podíamos, como filmagem do circuito interno, declarações de pessoas que estavam próximas ao local e também dados dos ingressos da região’, afirmou a diretoria do clube inglês, em um comunicado publicado em seu site.

O incidente envolvendo o torcedor e o defensor do Oldham aconteceu na última sexta-feira, quando a partida entre as duas equipes se encaminhava para os minutos finais. Válido pela Copa da Inglaterra, o confronto acabou com uma goleada por 5 a 1 da equipe da Primeira Divisão e foi marcado pela mudança de comportamento abrupta do zagueiro, que se revoltou com as ofensas proferidas das arquibancadas.

O árbitro da partida chegou a afirmar que ouviu insultos de cunho racista serem dirigidos ao jogador, mas foi aconselhado pela polícia a não comentar sobre o incidente. Agora, novas testemunhas serão ouvidas e, se for condenado, o torcedor responderá criminalmente pelo ato, além de ter sua entrada no estádio do Liverpool negada para sempre.

A medida tomada pelos dirigentes dos Reds foi adotada para coibir todo e qualquer ato que corresponda a descriminação racial entre os torcedores e jogadores da equipe. Recentemente, o atacante Luiz Suárez foi punido com oito jogos de suspensão por ter chamado o lateral Patrice Evra, do Manchester United, de ‘negro’, durante o clássico entre as duas equipes.

A punição ao uruguaio veio acompanhada de uma pesada multa aos cofres do Liverpool e rendeu uma séria advertência ao time. Segundo a Federação Inglesa, o clube não vinha conseguindo orientar os adeptos da equipe a respeitarem as diferenças e novos incidentes poderiam render punições ainda mais sérias.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)