Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Tite volta a pedir foco, mas ansiedade é enorme para Libertadores

O técnico Tite insiste no pedido de foco em Figueirense e Grêmio, os próximos adversários do Corinthians no Campeonato Brasileiro, mas o pensamento, as declarações, os treinos e tudo o mais que envolve o dia a dia da equipe no CT Joaquim Grava se resume a uma realidade: Santos. O Alvinegro Praiano encara o Timão nos dias 13 e 20 de junho, pelas semifinais da Copa Libertadores, a grande obsessão da trajetória centenária da equipe comandada por Tite.

‘Ansiedade existe e é enorme, não tem como esconder, mesmo tendo dois jogos do Campeonato Brasileiro antes. É natural que o nosso objetivo seja o Santos. Queríamos que esse jogo fosse o mais rápido possível, mas vamos focar para chegar bem’, discursou o lateral esquerdo Fábio Santos, que participou de um treino leve ao lado dos titulares, nesta quinta-feira, enquanto os reservas venciam um jogo-treino diante do time Sub-20 por 2 a 1, os dois marcados pelo meia Douglas, de falta.

Fábio Santos ainda admite a dificuldade em deixar de lado uma competição para focar em outra, mas acredita que esse seja o grande diferencial para o Corinthians triunfar em ambas: ‘O Tite tem cobrado bastante para esquecer o Santos e focar em reagir na tabela. O Brasileiro também é objetivo, mas o principal é a Libertadores. É importante ter em mente que é um objetivo de cada vez’.

‘A gente administra as duas. Não dá pra dizer que não penso na Libertadores, porque estamos falando de ser humano, não de máquina. Dá para ter consciência, mas o momento é de preparação para o jogo contra o Figueirense. Estou mobilizando meu grupo para pontuar e crescer, sabendo do nível de dificuldade que existe’, alegou Tite, em um de seus constantes pedidos por foco.

Antes de enfrentar a equipe da baixada na fase decisiva da competição continental, o Corinthians busca reabilitação no Campeonato Brasileiro. Sem somar pontos nas duas primeiras rodadas, o time de Tite terá pela frente o Figueirense, no Pacaembu, dia 7 de junho, e o Grêmio, no Olímpico, três dias depois.