Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Tite respira antes de pensar no Vasco, rival que mais temia em 2011

Por Da Redação 10 Maio 2012, 08h02

Tite pediu um ‘tempinho’ para saborear a vitória por 3 a 0 sobre o Emelec e a classificação do Corinthians às quartas de final da Libertadores, mas a partir de sexta-feira, quando o elenco volta aos trabalhos no CT Joaquim Grava, já haverá um motivo para preocupação: o Vasco, próximo adversário na competição continental.

‘Sou um ser humano. Quero um pouquinho de paz, e eles (jogadores) também, para que eu possa puxar o elástico logo em seguida. Mas é claro que vamos fazer esse planejamento’, disse o comandante, até um pouco suado logo após deixar os vestiários do Pacaembu. ‘Quero respirar um pouquinho agora’.

Quando parar para analisar a equipe carioca, Tite certamente se lembrará do Campeonato Brasileiro do ano passado. Os cruz-maltinos foram vice-campeões da competição que o Corinthians faturou, mas deram trabalho até a última rodada.’No ano passado, falei para o Elton, para o Ramon (ex-vascaínos que integram o elenco do Timão) e para o Ricardo Gomes (técnico que deu lugar a Cristovão Borges após sofrer um AVC), por telefone, que a equipe que eu mais temia era o Vasco’ reconheceu o treinador corintiano, que enxerga semelhanças entre os dois clubes. ‘O time deles ten muita consistência e muita alma também. Vão ser dois times com alma e consistência, um baita jogo’

Para chegar às quartas, o Vasco despachou nos pênaltis o argentino Lanús, também nesta quarta-feira. Tite acha benéfico duelar contra um time de uma cidade próxima, o que evita viagens cansativas, mas lembra que o cenário é o mesmo para ambos.

‘A única vantagem que eu vejo, na verdade, não é vantagem. Eu ia falar uma baita ‘m’… É bom para os dois ser pertinho, então não é vantagem. Que idiota!’ sorriu, tão bem-humorado quanto desgastado após a classificação ser garantid

Continua após a publicidade
Publicidade