Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Tirone reconhece: rebaixamento causa preocupação na diretoria do Verdão

Por Da Redação 26 out 2011, 08h02

O Palmeiras apresenta uma campanha terrível no segundo turno do Campeonato Brasileiro, com apenas nove pontos conquistados em 12 partidas – é a terceira pior campanha do returno. Por isso, a equipe despencou na tabela para o 13lugar e deixa o seu presidente, Arnaldo Tirone, receoso até com o risco de aproximação da zona de rebaixamento.

‘Preocupação eu tenho mesmo (com o rebaixamento), o medo faz parte’, afirmou o dirigente nesta terça-feira, durante seminário sobre gestão esportiva na capital paulista.

Neste momento, o Palmeiras ainda ostenta uma condição confortável no Campeonato Brasileiro em relação aos piores da classificação. Com 41 pontos, o Verdão tem nove de vantagem sobre o Ceará, o primeiro integrante da zona da degola.

Os números do matemático Tristão Garcia, especialista em análise de tabelas esportivas, também apontam um risco mínimo de queda à Série B: apenas 1%. Só um desastre levaria, portanto, o Palmeiras à condição de rebaixamento.

No entanto, Arnaldo Tirone leva em conta o fato de o Palmeiras não apresentar poder de reação nas últimas rodadas do competição, situação destacada pelo técnico Luiz Felipe Scolari depois do jogo de sábado contra o Figueirense, no Canindé. A equipe da capital paulista amarga seis rodadas do Campeonato Brasileiro sem um resultado positivo.

Durante a participação no seminário, o próprio Tirone utilizou um tom bem humorado para tentar amenizar a crise alviverde. Ele acredita que o desespero não irá ajudar em nada no clima tumultuado do Palestra Itália. ‘Quero sair dessa empreitada do Palmeiras vivo. Se sair vivo, estou tranquilo. Estou procurando fazer o meu trabalho, sei que não consegui satisfazer dos torcedores’, reconheceu o mandatário, que foi além. ‘Já estou fazendo curso de bombeiro para apagar tantos incêndios no clube’, emendou.

Continua após a publicidade
Publicidade