Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Timão valoriza Figueira e se consola com tropeços de concorrentes

Por Da Redação 20 ago 2011, 22h41

Ao perder do Figueirense no Pacaembu, o Corinthians logo lembrou que o Flamengo, seu principal concorrente, foi goleado na quinta-feira pelo Atlético-GO no Engenhão e o São Paulo, terceiro colocado, não passou de um empate em visita ao lanterna América-MG no mesmo dia. O argumento alvinegro é de que o tropeço é comum, ainda mais contra um time que está bem na tabela.

‘Estamos conseguindo manter a liderança, o que é difícil. Estão todos tropeçando. E não perdemos para qualquer time. O Figueirense veio aqui e jogou bola’, elogiou o goleiro Júlio César, enaltecendo uma equipe que termina o sábado em oitavo lugar no Campeonato Brasileiro, a sete pontos da zona de classificação para a Libertadores.

O adversário também mereceu aplausos de Tite mesmo fazendo os dois gols da vitória por 2 a 0 em raras subidas ao ataque. ‘O Figueirense foi feliz. Não me lembro de defesas do Júlio, mas é uma equipe muito bem organizada armada, que triangula muito, sabe trabalhar a bola’, avaliou o técnico.

O cuidado, contudo, é de não fazer a torcida pensar que o Timão se sente inferior ao rival que pouco se arriscou na frente. ‘Sei da grandeza do Corinthians e sei que precisamos nos impor. Não é uma justificativa, mas temos que reconhecer o trabalho do adversário’, discursou Tite.

‘O Figueirense tem uma equipe interessante, o Jorginho faz um belo trabalho. Mas, em casa, não podíamos perder. A grandeza dos dois clubes não se compara. Tínhamos que nos impor, como nos impomos. Só que não tivemos eficiência, por isso temos que nos explicar agora’, completou Alex.

Continua após a publicidade
Publicidade