Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Thiago Pereira faz 2.º melhor tempo do ano no medley

Por AE

Rio – Não foi a marca que Thiago Pereira queria, mas o brasileiro é agora o segundo mais rápido do mundo nos 200 metros medley. Nesta quarta-feira, ele venceu a prova no Troféu Maria Lenk, no Rio, com o tempo de 1min57s11 e só está atrás do fenômeno norte-americano Michael Phelps no ranking mundial de 2012.

O Maria Lenk é o principal teste dos integrantes da equipe PRO-2016 (casos de Thiago Pereira e de Cesar Cielo) antes das Olimpíadas. Por isso o nadador corintiano queria nadar no Rio na casa de 1min56. Ficou perto disso e se deu por satisfeito. “Tem muito trabalho ainda até Londres”, lembrou.

No Rio, Thiago Pereira conseguiu baixar 1seg37 a sua melhor marca no ano e, de quebra, fez o melhor tempo dele desde que os maiôs tecnológicos foram banidos em 2010. O resultado do Maria Lenk também definiu que ele e Henrique Rodrigues (segundo colocado, com 1min58s91), serão os brasileiros em Londres nos 200m medley.

No feminino desta prova, a vitória foi de Joanna Maranhão, com o tempo de 2min14s63, mas a atleta do Flamengo teria que nadar abaixo de 2min13s36 para ir a Londres nos 200 medley. Nova chance virá no Tentativa Olímpica, torneio que será realizado daqui a duas semanas. O mais importante no Rio, porém, foi que ela venceu a espanhola Mireya Belmonte, sua colega de clube, que já está garantida na Olimpíada.

Nos 50m livre feminino, a vitória foi da dinamarquesa Jeanette Ottesen, que nada pelo Corinthians. Graciele Hermann, já garantida em Londres, fechou a prova em segundo, com o tempo de 25s15, mais uma vez abaixo do índice olímpico. Com isso, ela se garantiu na Olimpíada.

Mesma situação nos 100m borboleta. Jeanette Ottesen venceu e Daynara de Paula, que se garantiu em Londres, chegou em segundo, com 59s23. No masculino desta prova, a vitória foi de Glauber Henrique Silva, do Minas, com 52s46, treze centésimos acima do necessário para ir à Olimpíada. Kaio Marcio Almeida, que já tem índice, foi o segundo colocado, com 52s62.

Nestas três provas o Brasil tem um atleta garantido em Londres. Na Tentativa Olímpica os demais nadadores terão nova chance de superar o índice e, assim, ocuparem a segunda vaga brasileira nestas provas.

Nos 1.500m masculino a vitória foi de Luiz Rogério Arapiraca, da Unisanta, com o tempo de 15min22s72, bastante acima do índice exigido de 15min10s16. Na última prova da noite, Thiago Pereira voltou à piscina para abrir o revezamento 4x200m do Corinthians, com chance de fazer índice (uma vez que ele não nadou os 200m livre), mas não conseguiu.