Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Tae kwon do brasileiro admite favoritismo no Pan

Por AE

San Luis Potosi – A seleção brasileira de tae kwon do já está no México, onde faz a aclimatação e a preparação final para a disputa dos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara. Concentrado na cidade mexicana de San Luis Potosi, o técnico Fernando Madureira mostra otimismo com o trabalho que tem sido feito e reconhece o favoritismo da equipe do Brasil na competição que começa no dia 14 de outubro.

“Em Guadalajara, coloco pela ordem os Estados Unidos, México, Canadá e Cuba como nossos principais adversários. Chegaremos em plenas condições de lutar de igual para igual. Essa fase final, com três semanas de treinamento, será importante para fortalecer ainda mais a união do grupo e aumentar o foco na competição”, disse Fernando Madureira, técnico da seleção desde 2004.

Em Guadalajara, o Brasil será representado por seis atletas no tae kwon do: Kátia Arakaki (até 49kg), Márcio Wenceslau (até 58kg), Raphaella Galacho (até 67kg), Diogo Silva (até 68kg), Natália Falavigna (acima de 67kg) e Douglas Marcelino (até 80kg). E espera melhorar a performance mostrada no último Pan, há quatro anos, no Rio, quando ganhou 1 de ouro, 2 de prata e 1 de bronze.

Um dos destaques da equipe brasileira de tae kwon do é Diogo Silva, o único que conquistou a medalha de ouro no Pan do Rio. “A equipe masculina conta com três atletas experientes, média de idade de 30 anos, e está em condições de disputar a medalha de ouro. Eu e o Márcio estamos em quarto no ranking mundial e o Douglas entre os 20 melhores do mundo”, disse o lutador de 29 anos.