Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Suárez pede desculpas por se negar a cumprimentar Evra

O atacante uruguaio do Liverpool Luis Suárez pediu desculpas neste domingo por se negar a cumprimentar o francês Patrice Evra, do Manchester United, antes da partida disputada no sábado no Old Trafford e que terminou com vitória do Manchester por 2-1.

Suárez havia sido duramente criticado por tirar a mão ao passar em frente a Evra na tradicional saudação prévia à partida, quando se encontrou pela primeira vez cara a cara com o capitão do Manchester United após proferir insultos racistas na partida de ida da liga inglesa em outubro. O jogador havia sido punido pelo ato com oito partidas de suspensão e uma multa de 48.000 euros.

Suárez pediu desculpas em um comunicado divulgado pelo Liverpool no qual admitia que seu comportamento havia manchado a reputação do clube.

“Falei com o treinador (Kenny Dalglish) sobre a partida de Old Trafford e me dei conta de que agi mal”, explica Suárez.

“Sei o que representa o clube e sinto por tê-lo decepcionado. Cometi um erro e me arrependo do que houve”, disse o uruguaio.

“Eu deveria ter estendido a mão a Patrice (Evra) e quero pedir desculpas por minhas ações”, disse Suárez, que manifestou sua intenção de virar essa página de sua história. “Quero deixar tudo isso para trás e me concentrar no futebol”, concluiu Suárez.

O diretor geral do Liverpool, Ian Ayre, comentou que ficou decepcionado com a atitude do atacante.

“Ele tinha dito antes da partida que iria estender a mão para Evra, mas acabou mudando de ideia. Ele não prejudicou apenas a si mesmo, como também Kenny Dalglish (seu treinador) e seus companheiros de equipe”, afirmou o dirigente.

Dalglish também reagiu sobre o incidente.

“Ian Ayre disse que a posição do clube estava totalmente clara e foi uma boa coisa o fato de Luis Suárez ter pedido desculpas pelo ocorrido. Para ser sincero, fiquei supreso ao saber que ele não apertou a mão de Evra, porque ele tinha falado que iria fazê-lo”, comentou o treinador, confirmando a versão do seu diretor.

Já o técnico do Manchester United, o escocês Alex Ferguson, foi um dos primeiros a criticar o atacante dos ‘Reds’, logo após a partida.

“Ele é uma vergonha para o Liverpool. Ele não deveria mais ser autorizado a jogar por este clube. O que ele fez foi terrível, não consigo acreditar, estou muito decepcionado com este cara”, criticou o treinador.

“Sua atitude poderia ter provocado incidentes no estádio”, completou o escocês, que chegou até a sugerir que o Liverpool venda o jogador para outro clube.

Gordon Taylor, director executivo da Associação de Jogadores Profissionais, considerou a atitude do uruguaio de “desrespeitosa, inadequada e vergonhosa”.