Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Sem medo da altitude, Santos encara Bolívar em La Paz

Por Da Redação 25 abr 2012, 07h30

Por Sanches Filho

La Paz – Na primeira passagem pela Bolívia nesta edição da Libertadores, no dia 15 de fevereiro, o Santos preocupou-se mais com as dificuldades que seus jogadores teriam na altitude de 3.660 metros de La Paz do que com o fraco The Strongest e perdeu por 2 a 1, mesmo jogando melhor do que adversário. Para evitar um novo tropeço, agora pelas oitavas de final, diante do Bolívar, nesta quarta-feira, a partir das 21h50, no Estádio Hernando Siles, na capital boliviana, o técnico Muricy Ramalho mudou o discurso.

Agora, ele diz que a altitude não é mais novidade e não pode ser usada como desculpa pelo Santos. “O Bolívar é mais perigoso do que a altitude”, afirmou o treinador, antes do embarque para a Bolívia. “É um time que tem vários jogadores estrangeiros (quatro argentinos, um uruguaio e um paraguaio) e que tenta o gol chutando de qualquer distância.”

Mesmo gripado, Neymar viajou motivado com a possibilidade de marcar pelo menos o gol que falta para ele chegar ao centésimo com a camisa do Santos desde que se tornou profissional. Ao tomar conhecimento das declarações do técnico do Bolívar, Ángel Guillermo Hoyos, que disse que não o conhece, o jovem atacante santista evitou polemizar. “Melhor assim. Não tenho nada que falar para ele, não. Dou satisfações ao Muricy e procuro ajudar a minha equipe”, afirmou o jogador. “Dá para fazer um bom jogo e, se Deus quiser, o centésimo gol vai sair.”

Melhor preparado fisicamente do que estava na estreia na fase de grupos, quando perdeu para o The Strongest em fevereiro, o atual campeão da Libertadores só não jogará completo nesta quarta-feira porque o lateral-direito uruguaio Fucile se recupera do entorse no tornozelo esquerdo. O desfalque não preocuparia se o volante Henrique, que vinha atuando improvisado na posição, também não tivesse se machucado. A solução foi inscrever Maranhão no lugar de Pará (emprestado ao Grêmio). Já o meia Elano e o atacante Borges, que foram poupados na vitória por 2 a 0 sobre o Mogi Mirim, no último domingo, pelas quartas de final do Paulistão, estão de volta ao time.

Continua após a publicidade

Publicidade