Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Seleção masculina retorna do México e culpa falta de tempo para treinamento

Depois de um quinto lugar frustrante nos Jogos Pan-americanos de Guadalajara, a Seleção masculina de basquete desembarcou, nesta terça, no Aeroporto Internacional de Guarulhos. Os jogadores e a comissão técnica culparam a falta de tempo para preparação do time como um dos responsáveis pelo desempenho ruim.

‘Não se pode disputar uma competição internacional com três dias de treinamento. Podem perguntar. Então como a equipe abriu 18 ou 20 pontos? Fácil. Ai faltou o conjunto e a tranquilidade de uma equipe bem preparada para um atleta colocar a bola embaixo do braço e segurar o adversário’, declarou auxiliar-técnico José Alves Neto. O comandante Ruben Magnano não estava presente na chegado ao Brasil, pois aproveitou o fim da competição no México para tirar férias antes de iniciar mais uma fase de preparação para as Olimpíadas.

A Seleção Brasileira sofreu duas viradas na disputa do Pan, para os Estados Unidos e República Dominicana, o que fez a equipe terminar em quinto lugar na competição.

O ala/pivô Guilherme Giovannoni reforçou o pensamento de Neto. ‘Parece que é uma desculpa, mas não fizemos uma preparação adequada e que isso sirva de lição para as futuras competições. Não podemos ir a uma competição internacional com três ou quatro dias de treinos’. Giovannoni viaja, nesta quarta, para a capital federal, onde se reapresenta ao Brasília, atual campeão brasileiro.

A equipe que disputou os Jogos de Guadalajara foi formada por uma mistura de jogadores experientes com novatos. Apenas Guilherme Giovannoni, Marcelinho Machado, Vitor Benite e Nezinho também estiveram na conquista da vaga olímpica, na Argentina.

O mineiro Cristiano Felício, de apenas 19 anos, foi um dos que aproveitou a chance de defender o Brasil. ‘Espero que tenham gostado’, comentou a revelação brasileira de 2,06 metros.